sábado, 29 de maio de 2010

Gerações diferentes, corações iguais.



Ontem tivemos um dia muito especial. A Bisavó do Diogo veio passar a manhã connosco.
E porque os opostos se atraem, mesmo com uma grande diferença de idades, eles entenderam-se como ninguém. E eu, mera espectadora, vi aquela simbiose de afectos fluir, sem nada que a pudesse verdadeiramente travar ou afectar.
Comoveu-me, e penso que a Ivone e o Tio Sebastião, também presentes, sentiram a mesma coisa. Comoveu-me a delicadeza mútua, a atenção, o carinho e a passagem de testemunho que presenciámos naquele momento. A Bisavó é Educadora, mãe de nove filhos, tem netos e bisnetos, quantos não sei, pois não houve tempo para conversas do dia-a-dia. E as crianças absorveram toda aquela paz e aquela sabedoria que só "os muitos anos", parecem ser capazes de nos proporcionar.
A bisavó estava cansada, confessou-o à chegada, com uma simplicidade que os levou a respeitar esse cansaço. Depois falou do que é ser velho, a sua realidade. Explicou que se dorme pouco e a horas em que normalmente não se quer dormir, que se tem pouca memória, que se está sempre a chorar, muitas vezes de felicidade e de emoção, e que o corpo já não consegue obedecer ao cérebro e ao coração. E tudo isto de uma forma lúdica que os cativou, ou não fosse a bisavó Educadora. Ela explicou que tem um dedo mágico, mas que o dela, porque já é velhinho, anda sempre adormecido. Este dedo mágico sempre adivinhou tudo, mas hoje, não se queria levantar e por isso estava a fazer uma birra, que é uma coisa muito feia para se fazer, e por isso duvidava que a ajudasse a adivinhar o nome dos meninos. E para o provar começou a lançar nomes ao calha o que os fez rir a bandeiras despregadas.
As crianças queriam saber como é que eram as crianças quando a Bisavó era pequenina, mas ela explicou-nos que não se lembrava muito bem e por isso não podia explicar. Em vez disso contou-lhes uma história da sua infância, a história do coelhinho branquinho, que eles até já conheciam, mas que adoraram ouvir na nova versão.
Agora uma palavra aos meninos, que se portaram melhor que muita gente grande. Ouviram, perguntaram, explicaram, partilharam, absorveram e eu estou muito orgulhosa deles. As nossas crianças são fantásticas! Que sorte eu tenho por poder estar com eles todos os dias.
Uma palavra também para o Diogo, que me comoveu pela sua delicadeza e a sua sensibilidade. Quem diria que o nosso Diogo, travesso e brincalhão, seria capaz de um cuidado assim com uma pessoa idosa. Parabéns Diogo, estás um homem!
Parabéns também aos outros amigos, que se portaram muito bem. Ontem fizeram-me muito feliz, e mais uma vez me fizeram sentir que, valeu a pena viver até aqui, só para presenciar um momento destes.
Parabéns também aos Pais, pelos filhos que têm, e muito obrigado por mos confiarem.
E à Bisavó um imenso obrigado. O dia de ontem foi um dia especial, pois, com certeza marcou para sempre a vida destas crianças. E pode voltar sempre que quiser, pois será muito bem-vinda!
Ontem vivemos um dia em cheio, um dia muito feliz! Ontem tivemos uma grande lição,foi uma lição de vida!

quinta-feira, 27 de maio de 2010

Uma verdadeira linha de produção...




Quando as crianças estão muito agitadas, e quando nós não sabemos como lidar com essa agitação, usamos uma estratégia muito antiga, mas que resulta sempre; Fazemos Massa de cores. Foi o que aconteceu na terça-feira à tarde. Eles estavam tão agitados, que decidimos saltar o plano semanal, e fazer massa de cores cor-de-laranja, que é uma cor que acalma. E o efeito não se fez tardar. Primeiro bateram na massa e com ela na mesa. Depois, pouco a pouco foram acalmando. E por fim começaram a brincar.
Os mais velhos, que já conseguem organizar-se muito bem, decidiram montar uma pastelaria, e com ela uma autentica linha de montagem. Foi delicioso vê-los em acção. E agora a pastelaria é a brincadeira favorita. Passam os dias a amassar, a moldar, a cozer, a fazer saquinhos, a embalar bolinhos, a vender e a comprar.
Tem sido uma azáfama!


segunda-feira, 24 de maio de 2010

A língua Portuguesa é muito traiçoeira...



O Leandro hoje chegou à escola muito feliz e explicou porquê:
- Hoje o meu Pai vem buscar-me mais cedo. Vamos ver o Jogo de Portugal com o "Caldo Verde!"
A língua Portuguesa é muito traiçoeira!

O Dr. Dentolas veio à nossa sala...



O Dr. Dentolas veio à nossa sala, acompanhado pela Dr.ª Nazaré , higienista oral e pela Srª Enfermeira Elisabete, que vem da Saúde Escolar do Centro de Saúde de Oeiras. Foi uma visita muito boa, porque o Dr.Dentolas explicou-nos como é que devemos cuidar da nossa boca para ter uns dentinhos saudáveis. E sabem que ele ficou muito contente, porque na nossa sala só havia duas cáries. "Parabéns aos Pais dos meninos e das meninas da sala. Souberam ensinar muito bem os vossos filhos a cuidar da sua boca. Parabéns aos meninos e meninas da sala, que sabem muito bem cuidar dos seus dentinhos e têm muito cuidado com a sua alimentação"

domingo, 23 de maio de 2010

Ajuda...

Ser amigo e solidário.

Disfarces...

Amigos para sempre...



Ida ao supermercado.



Uma nova forma de usar os óculos...

sexta-feira, 21 de maio de 2010

Quantos pés?



Enquanto, sentadas no tapete, esperavam para marcar a presença, a Rita, a Mafalda e a Bárbara, alinhavam os pés, para ver quem tinha o pé maior.



De repente a Bárbara pergunta: Quantos pés temos ao todo?
E começam as contagens...



Por fim, e depois de muitas discussões, chegam a uma conclusão: Ao todo temos seis pés!

Então o Sebastião e o Tomás, que são um bocado marotos e gostam de as ver atrapalhadas, sentaram-se ao lado delas, alinharam os seus pés e perguntaram: - E agora? Quantos pés temos agora?


Valeu-lhes a Bárbara que é uma rapariga cheia de convicções e afirmou a pés juntos que eram dez e nada demoveu da sua afirmação!
Muito bem Bárbara, sabes contar muito bem e sabes explicar e justificar as tuas afirmações. Parabéns, estás cada vez mais crescida!

quinta-feira, 20 de maio de 2010

"Menina bonita de laço e de fita..."



É muito engraçado observá-los. Eles estão a crescer rapidamente e dia a dia o crescimento é de tal forma real que por vezes até parece palpável.
Hoje a Rafaela fez seis anos. Uma idade muito respeitável para uma menina que ainda ontem só tinha cinco anos. Ela passou o dia a dizer que agora já pode ir para o primeiro ciclo pois já tem seis anos.
Como sempre o dia girou à sua volta, porque só se fazem seis anos uma vez na vida. Por isso ela hoje foi a chefe de sala, escolheu o lugar, foi a primeira no comboio, escolheu o seu par, teve uma coroa, os amigos fizeram um desenho para o livro dos seus seis anos, teve um livro da "Princesinha" de presente e teve uma mesa de festa toda enfeitada com laços cor-de-rosa.
Por sua vez ela, que já está crescida, ajudou os mais pequenos nas tarefas mais difíceis, partilhou o seu bolo com os amigos, ofereceu um saquinho de doces a cada amigo e foi amiga de todos...
Mas como a idade não perdoa e eles, como já dissemos, crescem todos os dias, no final, enquanto eu e a Ivone tentávamos pôr ordem na sala, eles formaram dois grupos. As meninas, usaram os laços da mesa para enfeitar os cabelos e ficaram a conversar entre si. Os meninos, porém, não ligaram nada aos laços e foram desmanchar e remontar os sacos dos doces usando a fita-cola. Foi uma divisão natural e sem nenhuma intencionalidade... Mas a verdade é que as meninas estavam "bonitas" , como comentou o Hugo que é um grande observador. E já combinámos que no próximo aniversário temos que criar também qualquer coisa com que se enfeite a mesa e que no fim os meninos possam usar... Uma capa de super-homem, como sugeriram o Hugo e o Gonçalo. Está-me mesmo a parecer que os próximos aniversários vão ser muito mais trabalhosos!

quarta-feira, 19 de maio de 2010

Eu e a minha mamã...



O Dia da Mãe já vai longe...
Mas como o trabalho não acaba, ainda não tinha havido tempo para preparar o Power point com o retrato das nossas mães. Mas os retratos ficaram tão bonitos que, mesmo com atraso, era impossível não os publicar.
Por isso mães, aqui ficam os vossos retratos,feitos com muito empenho e com muito, muito amor!

quinta-feira, 13 de maio de 2010

Finalmente enchi-me de coragem...



Finalmente enchi-me de coragem e, durante o recreio da hora do almoço, decidi aceitar o convite da Rita e da Matilde e fui ao cabeleireiro...



A Matilde conversou com a Rita e decidiram logo o penteado a fazer: Totós, para ficar parecida com a Matilde.



Tive que me conformar, as cabeleireiras é que sabem da sua profissão, e que aguentar uns "puxõesitos"de cabelo...(Percebi logo porque é que a clientela não abunda), e ao fim de uns gemidos, lá consegui ficar "penteada".



O Diogo, que está muito crescido, porque já tem quatro anos e é o irmão mais velho, disse que ia tomar bem conta da máquina fotográfica, que está sempre no meu bolso, e fez a reportagem fotográfica.
E tudo teria corrido bem se a Bárbara, quando chegou do almoço e olhou para mim, tivesse conseguido disfarçar a vontade de rir...



Assim, nem pude levar aquele penteado para casa. E estava tão bonito!!!

segunda-feira, 10 de maio de 2010

Com muito amor e saudade!...



Ontem falei com a Leonor, uma das meninas da nossa sala do Jardim de Infância 2, da Brandoa... Falar, falar, ouvindo a sua voz e tudo, não falei, mas falámos por email, que é uma nova forma de contactar os amigos.
É muito bom falar com ela... Traz-me sempre notícias dos amigos, de quem eu tenho muitas saudades. Não fiquem tristes amigos de Valejas. É verdade que eu tenho saudades dos meninos da Brandoa, mas isso não quer dizer que não goste imenso de vós! É que nós gostamos com o coração e o coração das pessoas é um orgão fantástico pois podemos lá pôr quem quisermos que ele nunca se enche. Podemos gostar de todos, porque todos cabem lá!...
Mas voltando à conversa que eu tive com a Leonor, ela disse-me que tinha saudades do tempo em que o que eu escrevia no blogue era para eles.
Pois é Leonor, não é que não me lembre de vós, mas é que o "Pequenos Passos" é um blogue que tem que contar aquilo que se passa na sala e eu agora estou na sala de Valejas, por isso vou escrevendo apenas coisas de Valejas. Mas hoje falei com os meninos de Valejas e eles disseram que eu também posso escrever um bocadinho para vós. Por isso agora, de vez em quando, eu vou-vos fazendo uma surpresa. Hoje é a primeira. Para ti, e para todos os amigos da Brandoa e de Valejas, eu deixo um filme da nossa amiga toupeira, que vocês tanto gostavam e que os meninos de Valejas também gostam. E por favor dá um grande beijinho aos nossos amigos todos. Eu penso muito em vós. Gosto muito de Vós!
Luz

sexta-feira, 7 de maio de 2010

A dança...


Para mim, que sou um pé de chumbo, este era um assunto que eu achava que não conseguia explorar. Para eles, que são autênticos e genuínos, flui normalmente e com uma naturalidade que me deixa deslumbrada.
"Dançar é contar uma história com o corpo", afirmou o Diogo, com toda a sabedoria dos seus quatro anos.
Então, sem esperar mais, e sem dar ouvidos à falsa insegurança que me levava a pensar que não era capaz, agarrei a ideia, segui a vontade das crianças, e fiquei espantada com todas coisas de que são capazes.

Começámos pelo básico. Fizemos batimentos ritmicos, com instrumentos e em pares.


Passámos então aquilo que todos nós fizemos na nossa infância, as danças de roda,simples...
...e mais elaboradas.

Depois usámos as danças do "Panda vai à escola" e a música rock (a pedido dos rapazes).


Fomos ao ballet e eles puderam conhecer outro tipo de dança. Vieram fascinados!

Então atrevi-me a introduzir na sala uns excertos do "Lago dos cisnes", de Tchaikovsky e os resultados foram muito além do que eu podia sequer imaginar. Primeiro pedi-lhes que se sentassem comodamente no tapete, fechassem os olhos, escutassem a música e me dissessem o que é que ela lhes fazia lembrar. As respostas não se fizeram esperar:
-Faz-me pensar nos abraços da minha mãe...- Sebastião-5 anos
-Castelos gigantes nas nuvens! - Tomás-5 anos
-Brincadeiras novinhas em folha. - Hugo-4 anos
-Nuvens a correr no céu - Rafaela-5 anos
-Borboletas a dançar - Mafalda-4 anos
-Esta música é como a Primavera. Tem muitas cores e faz-nos querer dançar. -Matilde-4anos.
-Parecem passarinhos a cantar. - Mauro-5 anos.
-Quando a neve cai deve ser assim...- Maria - 5 anos

Até que chegámos ao Dia Mundial da Dança. Então para o assinalar, em conjunto decidimos fazer umas saias de tule para as meninas e umas fitas de dança para os meninos, e organizámos uma manhã de dança. A dança pode não ter saído uma perfeição. (O ensaiador percebe pouco do assunto) mas o entusiasmo, o empenho e a felicidade dos artistas, compensou qualquer falha na produção do evento.

quarta-feira, 5 de maio de 2010

5º Aniversário eTwinnig


Hoje o dia no Jardim de Infância de S.Bento, em Valejas, foi de festa.
O eTwinnig faz 5 anos e portanto é do mesmo tamanho que alguns meninos da nossa sala.
Nós já tínhamos conversado sobre qual seria a melhor maneira de celebrar este dia e já tinhamos combinado fazer algumas actividades, na escola e na aldeia, para dar a conhecer o Etwinning. Logo de manhã, começámos por afixar dois cartazes à porta da escola para que todos percebessem o que estávamos a celebrar. Um era o cartaz eTwinning, e o outro, que foi feito por nós, simbolizava aquilo que o eTwinning nos possibilita, ou seja, uma forma de todas as crianças darem as mãos. Por isso fizemos um mundo com muitos meninos de mão dada (ainda não distinguimos muito bem a Europa, do resto do mundo. Para nós a Polónia, com quem desenvolvemos o nosso projecto, é mesmo no fim do mundo!) Pensámos fazer uma largada de balões,mas como era um bocadito cara e não é muito ecológica, tivemos outra ideia: Porque é que em vez de fazermos uma largada de balões, não fazemos antes uma largada de bolas de sabão? E divertimo-nos imenso a soprar as nossas bolinhas eTwinnig, de mil formas, tamanhos e cores… Também distribuímos alguns panfletos que explicavam o que é um projecto eTwinning.
Querem ver como foi?

domingo, 2 de maio de 2010

No Dia da Mãe...



Esta ano fizemos corações/pregadeiras de feltro. Foi um entusiasmo. Eles adoraram coser e empenharam-se imenso na actividade, como fazem com todas as actividades diferentes. E o resultado final foi muito bom, pois os nossos corações até ficaram muito bonitos. Querem ver como ficaram?