terça-feira, 22 de junho de 2010

Aplicações gramaticais.



O tempo é de descoberta,as letras estão na ordem do dia e eles pensam muito acerca delas. O Hugo está a começar a ler, o Mauro a escrever e a Mafalda vai exercitando o pensamento e descobriu que as palavras também podem ter género. Ou são "meninas" (feminino) ou são "meninos"(masculino) e há diferença quando são usadas no feminino ou no masculino. E assim ela vai construindo e pensando, pensando e construindo.
Já há uns tempos que ela pergunta: - Se for um menino é Luis, mas se for menina é Luisa, não é?... Se for menino é Mário e se for menina é Maria, não é?... Se for menino é Bruno e se for menina é Bruna... e por aí fora.
Hoje, saltou dos nomes e passou à acção. A brincar com os amigos no recreio dizia ofendida: - Ó Rita tu és uma grande egoísta e o Guga é mesmo um "egoisto"!
E quem é que tem coragem de "matar" um raciocínio à nascença? Guardei a minha sabedoria num cantinho do cérebro e calei-me. Certamente encontrarei uma ocasião para lhe fazer entender que há palavras que não mudam com o género. Por agora prefiro que ela use a sua cabecinha e que pense!...


" Brincando às escolas". Matilde, Rita e Mafalda


" A descoberta do seu nome e do nome dos colegas". Trabalho executado pela Daniela.


"A brincar aos restaurantes, o Mauro escreveu uma ementa".

domingo, 20 de junho de 2010

Ontem aconteceu...



Ontem, com o país a assinalar a perca de mais um grande vulto da literatura universal, José Saramago, aconteceu mais uma sessão de autografos, no lançamento do novo livro do meu irmão, o poeta Vitor Cintra.
"Dinastias", o nome escolhido para este livro, é uma viajem feita ao longo dos nossos 800 anos de história. Publicado pela editorial "Temas originais", é também o primeiro livro do meu irmão a ser traduzido para a língua castelhana.
E nós, os outros quatro irmãos, os filhos,os netos, os sobrinhos primos,restante família, e muitos amigos, assistimos comovidos a mais esta merecida homenagem ao grande homem que é este irmão poeta.
Obrigado mano, por seres um pilar e um modelo para as nossas vidas, por seres como és e por seres a prova viva de que Portugal não é apenas um país rico em história, é também um país portador de uma grande riqueza linguística e literária sem fim. Somos um país de contadores de histórias!
E aos meus amigos,e para lhes abrir o apetite, deixo um dos poemas do livro.

D. Dinis
(1279/1325)

Herdando um reino já passificado
E com fronteiras vindas de Alcanizes,
Andou O Lavrador mais ocupado
Tornando os seus vassalos mais felizes.

Sabendo que o caminho da riqueza
assenta no trabalho e no saber,
Mandou o rei, ao povo e à nobreza,
A terra arrotear e aprender.

Tomando por esposa, em Aragão,
Senhora de elevada formação,
Até no casamento foi feliz.

Patrono foi das artes e cultura,
Mas veio, p´lo que fez na agricultura
O nome que foi dado a D. Dinis.

sábado, 19 de junho de 2010

Dia de sentir o chão...


De vez em quando, às sextas-feiras, na nossa sala, fazemos aquilo que chamamos "Um dia especial".
Já tivemos o dia da pastilha elástica, o dia das palermices, o dia do chupa-chupa e hoje tivemos o dia de andar descalço, para sentir como é o nosso chão. Foi uma festa! Eles adoraram andar descalços e iam tocando os diversos pavimentos e comentavam:
- Este é frio, este é quentinho, este tem altinhos, este faz doer, este tem quadrados, este tem riscas, este faz cócegas nos pés...
Foi uma alegria. E além de sentir/tocar e de apurar o sentido do tacto, ainda aprendemos a calçar e a descalçar...

sexta-feira, 18 de junho de 2010

Monte selvagem II - o que a Matilde contou...



"A ovelha estava a fazer assim... (E finge que mastiga.)
Depois eu fiz assim...
E a ovelha..."
(É preciso ver a cara e ouvir a voz!!!)




video

quinta-feira, 17 de junho de 2010

Monte Selvagem...



No âmbito do Ano internacional da Biodiversidade e em articulação com o Jardim de Infância de Nossa Senhora do Amparo, em Carnaxide, realizámos ontem uma visita de Estudo ao Monte Selvagem em Montemor-o-Novo, um local interessante.
As actividades foram muitas e diversificadas, só possíveis de realizar num espaço assim como este, e foram desde a observação directa de animais selvagens, à interacção com animais domésticos, aos jogos de exterior, como um trampolim gigante ou as casas das árvores. O entusiasmo foi muito, mas o cansaço também. Eles correram, saltaram, pularam, brincaram na areia, nas pedrinhas, no trampolim gigante, no escorrega -cobra, andaram de tractor, mas aquilo que mais os fascinou foi ver os animais à solta, como se estivessem no seu habitat natural (onde é que estão os leões? Perguntavam o Tomás e o Sebastião, na esperança de ver uma caçada ao natural, só que os animais à solta eram apenas herbívoros), e o poder interagir com os animais domésticos, na quintinha. O André até conseguiu fazer festas a uma galinha! Estavam mesmo encantados!!!
Outro animal que os fascinou foram os crocodilos, que nos brindaram com uma saída da água, e com o dormir de boca aberta ao sol, mas sem dúvida aquilo que mais os encantou foi ver uma família de cegonhas a alimentar os seus dois filhotes, e um pai e uma mãe avestruz a cuidar do seu ninho.
Muita coisa ficou por fazer, muita coisa não podia ser feita em grupo pois levar um grupo de 25 crianças entre os 3 e os 6 anos a interessar-se e a deslocar-se ao mesmo tempo, não é tarefa fácil, mas penso que no final o saldo foi positivo. Eles gostaram, mas ficaram tão cansados que, assim que entraram no autocarro adormeceram. Por isso a viagem para casa não custou nada a passar.
Querem ver como foi o nosso dia?
(Logo à noite publicamos o slideshow. Agora deixamos apenas três fotografias para abrir o apetite. O tempo não permite mais...)



domingo, 13 de junho de 2010

Vestido de novo...



Pois é amigos, eu que sou a grande resistente às mudanças, desta vez decidi experimentar o novo design do bloguer e... depois já não consegui voltar para trás, que esta história das novas tecnologias, comigo continua a entrar de mansinho e dando um passinho de cada vez. De qualquer forma o resultado final nem é mau de todo, pois o cor-de-rosa é a minha cor favorita e adoro riscas. O meu medo é que fique um bocado cansativo para os vossos olhos... Por agora vou mantê-lo assim, para meu deleite, verdade seja dita, e porque estamos no final do ano e não há tempo a perder com brincadeiras de blogue. Por isso aqui temos o “Pequenos Passos”, com mais um passinho dado e de vestido novo. Espero que vos agrade!

sexta-feira, 11 de junho de 2010

Um funil é...



Hoje estivemos a fazer um comedouro para os passarinhos que vivem perto da nossa escola. Já há muito tempo que, no intervalo da manhã, lhes deixamos no muro, os restinhos do "pãozinho e das bolachinhas", como diz a Matilde e, quando voltamos à hora do almoço, reparamos que já lá não está nada. É por causa disso que os pardais, os melros e as rolas estão tão gorduchos que até dá gosto ver. (-Esperem até o meu avô saber disso! -diz o Leandro com ar de ameaça!). Por isso e porque os pássaros cada vez têm menos vergonha e, cada vez mais, vêm até ao recreio procurar comida, decidimos fazer um comedouro. Assim, andámos à procura de imagens de comedouros na internet, arranjámos uma garrafa de Coca-Cola vazia, uma colher de pau e fomos à mercearia da tia da Rita comprar comida de pássaro.
O Sebastião e o Tomás, que são os construtores da sala, lá nos explicaram como devia ser feito e nós lá o fomos executando segundo o seu plano. Às tantas surgiu um problema: Como o gargalo da garrafa era muito estreito, como colocar as sementes dos pássaros na garrafa sem entornar tudo?
Apareceram imensas respostas:
- Corta-se o gargalo (Gonçalo);
- Usa-se uma colher de bebé (Matilde);
- Põe-se com muito cuidadinho (Bárbara), mas depois de as experimentarmos todas sem sucesso, (excepto a do Gonçalo porque se cortássemos o gargalo já não podíamos pendurar a garrafa na árvore), eu atrevi-me a sugerir: - E se usássemos um funil?
Imediatamente dez olhos se cravaram em mim, como se eu tivesse dito uma heresia, e o Sebastião, com ar incrédulo, pergunta: - Um funil? O que é isso?
Resposta pronta e entusiasmada do Tomás: - Eu sei, eu sei! Um funil é aquilo que se usa para dar a sopa aos bebés quando eles não querem comer mais!:)))
Onde é que ele terá ido buscar esta ideia?

quarta-feira, 9 de junho de 2010

O nosso rio...



No âmbito do Ano Internacional da Biodiversidade - Ano 2010, as crianças do JI de S.Bento/Valejas, em parceria com as crianças da sala 2 do JI de Rio Côvo/Barcelos e com a turma dos Ursinhos Carinhosos, de um Jardim de Infância em Sta Catarina, no Brasil, desenvolveram um projecto colaborativo com o objectivo de conhecer a vida que se desenvolve à volta dos rios que passam perto dos nossos Jardins de Infância. Desse projecto nasceu o filme que agora partilhamos convosco.

video

sábado, 5 de junho de 2010

Família...






A minha família é quem vive comigo lá em casa. (Tomás)
As avós e os avôs também são família, mas não vivem na nossa casa. (Hugo)
Família é quem gosta muito de nós. (Diogo)
Os tios e os primos também são família (Rita)

quinta-feira, 3 de junho de 2010

Patetices...



Porque o prometido é devido, e porque rir faz bem à saúde e umas patetices também fazem bem à alma, deixamo-vos com as nossas patetices...

video

terça-feira, 1 de junho de 2010

Dia mundial da criança...



Sem dúvida um dia muito especial e muito importante, mas se vai banalizando e que tristemente vemos muitas pessoas reduzi-lo a mais uma forma de adesão ao espírito consumista, tão banal no nosso tempo.
Nós queríamos fazer qualquer coisa diferente e sobretudo queríamos proporcionar às nossas crianças um dia feliz. Por isso decidimos fazer um pic-nic num dos espaços mais agradáveis do Concelho de Oeiras, o Parque da Pólvora. Eles como sempre adoraram o espaço, a liberdade e tiraram bom partido dele.
Hoje, como o dia era especial, depois de falarmos dos direitos das crianças,e de, ao ar livre, pintarmos colaborativamente um painel dos direitos as crianças, tivemos muitas surpresas especiais. A Mãe da Matilde apareceu com um cestinho carregadinho de lembranças que a Matilde distribuiu pelos amigos com muito orgulho e carinho. A Associação de Pais, com o patrocínio da Nestlé, ofereceu-nos um chocolate. Do Agrupamento veio um livro do Noddy, a Luz e a Ivone fizeram-nos um pão de ló e ofereceram-nos uma pregadeira de flor para que nos lembremos sempre que "o melhor do mundo são as crianças" como diz o Fernando Pessoa.
Por tudo isto hoje tivemos um dia muito feliz!