segunda-feira, 30 de maio de 2011

"Schcope" o dente filha...

Hoje a Mafalda chegou feliz à sala. Tinha uma novidade para contar...O dente da frente que durante toda a semana tinha estado a abanar, finalmente caíu. E com os ""SS" a fugir pelo buraco deixado pela falta do dente, entusiasmada contou:
"Sabes, no fim de semana fui jantar e depois fui dormir. Quando o meu pai saiu para o trabalho eu estava a "dromir", mas ele foi-se despedir de nós e quando me deu um beijinho o meu dente caíu. E eu acordei com o meu Pai muito aflito a dizer:
(E no meio de sibilos agudos ela dizia entusiasmada:) - "Schcope" o dente Mafalda, "schcope" o dente filha! Eu abri os olhos e "Schcupi".
Uma delicia!

Há dias que são ilhas...

É verdade... Há dias que são ilhas... às vezes ilhas tropicais, com palmeiras , águas limpidas e paz e outros ilhas em mares tempestuosos, com vagas alterosas, que invadem a terra e não deixam nada no seu lugar...
Sexta -feira foi um dia assim... Um dia de vagas alterosas.
Já há uns dias que a tempestade vinha a ser anunciada... Com a chegada da primavera e um segundo período longo de mais e muito cansativo, as crianças andavam irrequietas, cansadas, a bocejar desde manhã, excitadas e implicativas.
Já não conseguiam falar baixo nem estar concentrados numa tarefa. E por vezes até esqueciam quem era o adulto e quem são as crianças...
Já há alguns dias que se vinha chamando à atenção para o tom de voz, para a forma de estar na sala e para a diferença entre os vários espaços que fazem parte da sua vida que, infelizmente nos nossos dias, têm as suas funções bastante baralhadas e as crianças  parecem não saber a diferença entre o espaço escola/ professor e o espaço casa/família, que são distintos e devem ser diferentes e que só quando são diferentes ajudam a criança na sua autonomia e crescimento saudável.
Ora a sexta feira começou bastante mal... Eles chegaram logo de manhã à sala barulhentos, implicativos, incapazes de ouvir o outro, ou meio a dormir incapazes de reagir e de responder aos desafios lançados porque a falta de descanso tem duas vertentes, a vertente da excitação com consequente descontrolo de acções e de palavras e a vertente da inactividade que os deixa numa dormencia de sentidos e de reacções. E no meio do descontrolo de algumas crianças, aconteceu; ao querer prestar auxilio a uma das crianças, os meus oculos partiram-se. Fiquei um bocado zangada. Zangada com a inatvidade de uns e com a excitação de outros que não conseguem ter controlo nos seus actos, nem sequer passar pelos outros com cuidado e atenção. E desta vez não houve lugar a conversas mansas, que palavras, pelos vistos, leva-as o vento e, durante o dia não tiveram o previlégio de ser tratados como meninos crescidos que sabem o que estão a fazer e se controlam. Por isso, durante todo o dia se fizeram actividades orientadas e  jogos de grande grupo como se fossem tão bebés que não soubessem ainda decidir por si próprios. E agora, só pode ser chefe quem for tão crescido que saiba respeitar os outros e as regras da sala que foram criadas por todos nós. É que nós estamos na escola  é para aprender e não para fazer apenas aquilo que nos apetece.
Parece que resultou. Hoje as crianças chegaram mais descansadas, estão calmas e a sala,  por agora, está em paz.
Esperemos que tenha chegado o tempo de bonança e que tenha vindo para ficar. Que daqui para a frente, estes dias que são ilhas, sejam ilhas de serenidade e de bonança, ilhas de desenvolvimento harmonioso e de paz.

terça-feira, 24 de maio de 2011

De onde vêm as palavras más?...

Hoje mais uma vez se falou de palavras...
Desta vez não foi de letras, mas do significado que as palavras podem ter e como podem ser boas ou más. Foi uma conversa interessante...
Uma das crianças, durante o recreio da hora do almoço, na sequência de uma zanga, chamou um nome muito feio, um "parlavão", como tentava explicar o queixoso, ao amigo que, como é obvio ficou muito triste. Isto foi o ponto de partida para voltarmos as perguntas que já há algum tempo nos vêm acompanhando. De vonde vêm as palavras más?, O que é uma palavra má?
E já chegámos a algumas conclusões.
- As palavras más vêm "da fúria", de quando estamos mesmo zangados. - Disse o  Hugo
- As palavras más são aquelas que deixam todos tristes, os que as ouvem e os que as dizem. - Gonçalo
-As palavras más são todas pretas e deixam as pessoas todas escuras lá dentro - Margarida
- As palavras más deixam o nosso coração muito triste. - Leandro
- Dizer uma palavra má é mau, tão mau que até é pior que estragar uma pintura toda. - Diogo
Nós não gostamos nada de palavras más!

domingo, 22 de maio de 2011

Comunicar...

                                  Comunicar...
Comunicar, diz o dicionário, é o acto de transmitir...
Nós somos excelentes a comunicar...Gostamos de falar, de conversar, de contar mas, quando temos que organizar uma ideia e transmiti-la aos outros de modo que eles a compreendam, aí é mais difícil, sobretudo se o tivermos que fazer oralmente pois ficamos constrangidos, envergonhados, baralhados, metemos os pés pelas mãos e muitas vezes não conseguimos sequer falar.
Este é um dos problemas da nossa sala. Somos todos muito faladores, mas um bocadinho piores comunicadores. Por isso uma das actividades a que ultimamente temos recorrido frequentemente é à comunicação oral.
Esta semana, mais uma vez, fizemos uma actividade nova; A apresentação de posters. Dividimo-nos em grupos de dois, escolhemos um tema, pesquisámos sobre o tema, criámos um poster e apresentámo-lo aos amigos.
Querem ver como foi?
Deixo-vos com a actividade e com uma das apresentações...

video


video

Boa semana para todos!

quarta-feira, 18 de maio de 2011

O prometido é devido...

Joana e amigos
Tal como combinámos hoje à tarde aqui ficam as fotografias das nossas esculturas em plasticina para mostrar aos nossos Pais. Tenho a certeza que eles vão gostar muito!

"Uma  borboleta voadora para a minha Mamã!" - Joana
"Um passarinho no ninho, tapado com uma mantinha" - Matilde Q.

"Um espantalho" - Rafael

´"A minha família de mãos dadas!" - Matilde C.

"Um bebé na cadeirinha" - Mariana

"Um cestinho de maçãs" - Inês Almeida

"Uma tartaruguinha num rochedo" - Gonçalo

E finalmente as obras todas!

domingo, 15 de maio de 2011

Dia da Europa

Mesmo com um bocadinho de atraso, porque o tempo não tem sido muito e os dias sucedem-se a correr, na passada segunda feira, dia 9 de Maio, celebrou-se o Dia da Europa, que na nossa sala apareceu integrado na Semana Coménius, em que fizemos diversas video-conferências. Foi o final de uma semana muito especial e por conseguinte foi vivida com muita alegria. Deixamo-vos com o video do nosso dia...




video

quarta-feira, 11 de maio de 2011

Tão longe e tão perto!...

Porque estamos a desenvolver um projecto no âmbito do Ano Internacional da Química e porque queremos aproveitar os recursos e as novas ferramentas que o uso das TIC nos proporciona, esta semana, mais concretamente na terça feira, "viajámos" até ao Jardim de Infância de Rio Côvo, em Barcelos, onde juntamente com a Professora Ádila Faria e os meninos da sala 2, andámos às voltas com a química, desta vez para tentar descobrir qual a diferença entre um ácido e uma base e como é que em química se conseguem distinguir. Querem saber como foi? ora vejam lá...

video

Obrigado amigos de Rio Côvo. Foi muito bom encontrar-vos e poder falar destas coisas importantes convosco!

quinta-feira, 5 de maio de 2011

Hoje fomos aos Açores...

 É verdade, hoje fomos aos Açores, mais concretamente à Ilha Terceira, à EB1/JI Prof. Maximino F. Rocha da Terra-Chã. Estivemos lá entre as 11h e as 11.30 e foi uma festa... E como é que aconteceu? É que esta semana celebra-se a semana Coménius 2011 e nós decidimos aderir. Por isso, e a convite dos meninos da escola Açoriana, hoje realizamos uma vídeo-conferencia de apresentação. Foi uma alegria que era visível nas caritas entusiasmadas deles.

"Eu gostei de falar com os meninos dos Açores, mas não percebi muito bem o que diziam..."
"Eles estavam na janela grande do computador e nós estávamos no quadradinho pequenino lá ao lado"
"Alguns meninos tinham o nome igual ao nosso. Foi muito Fixe!"
Mais uma das maravilhas do nosso tempo... Temos o mundo à distancia de um clic!...

As apresentações, que foram feitas com todo o entusiasmo...

Os meninos Açoreanos iam dizendo os nomes e nós... Não arredámos pé. Foi um entusiasmo!


E as nossas viagens continuam. Amanhã de manhã vamos a Barcelos...  E depois, na próxima terça-feira... Vai ser surpresa. Só vos podemos dizer que vai ser uma actividade própria de gente crescida... Crescida de que tamanho? Assim crescida como nós!

terça-feira, 3 de maio de 2011

Mãe

A ideia é do blogue "Brincadeiras de Professor", de duas colegas Brasileiras, de quem muito admiro a forma de trabalhar, a Nice e a Rô. A execução é dos meninos da sala das estrelinhas e os destinatários são as nossas mães. Eles adoram fazer estes trabalhos, que levam pouco tempo a ficar prontos, e à laia de uma boa brincadeira, sem se aperceberem, ainda dão um saltinho à matemática, passando pelo sentido de número, pela geometria,  passando pelas cores, pela iniciação à leitura e à escrita, pela formação pessoal e social, e aprefeiçoando a motricidade fina. E à tardinha, cheínhos de orgulho, lá foram eles com "as suas mães" para o CAF. Foi um delirio!
E agora aqui fica a reportagem...

video

Obrigado Nice e Rô, por nos "emprestarem" a vossa actividade. Foi muito divertido fazê-la!

domingo, 1 de maio de 2011

Para todas as mães...

Já não é novo, mas foi criado com as crianças do JI nº 2 da Brandoa, a partir de um power point que na altura circulava na internet e do poema de carlos Drummod de Andrade.
Bom dia da Mãe...