domingo, 6 de setembro de 2009

Torrentes...


Eu fui aquela menina que, num dia de tempestade, seus Pais, já idosos, levaram à margem do rio, onde 100 nadadores bem preparados e bem equipados, se preparavam para atravessar. Eles levaram-me até onde as suas forças permitiram e dando-me um ultimo impulso, lançaram-me dizendo: "Chega à outra margem filha, fá-lo por nós..." E eu, apesar das águas turbulentas e no meio daquela vertiginosa corrida, desajeitadamente, lá fui gesticulando, esbracejando e, lembrando-me do seu pedido, esqueci o medo e consegui chegar.
Hoje sou uma mulher feliz, alegre e realizada!...
É por isso que, quando na minha vida profissional me deparo com algumas crianças, esquecidas por todos, às vezes até pelos próprios Pais e os vejo desajustados, esbracejando na torrente, lutando desesperadamente para chegar à outra margem, gosto de me atirar à água e servir de suporte à difícil travessia...
Este é um dos papéis do Educador. Fazer a ligação entre a criança, a família, a escola e a sociedade. Ser o pilar e o suporte que sustenta a ligação entre a realidade das crianças e a sua vida em sociedade. Ser o suporte da ponte que os guiará à outra margem.
Deus permita que eu o possa ser sempre!!!

8 comentários:

Isabel Preto disse...

Como te admiro! Quão sábias são sempre tuas palavras...Vou procurar ser essa ponte, para que atravessem as "águas turbulentas"...

Viviane Patrice disse...

Vim fazer nova visita ao seu blog e lhe oferecer meu selinho AMIGAS BLOGUEIRAS e O SEU BLOG É UMA AMOR. bjs e até a proxima. viviane

Viviane Patrice disse...

eu de novo.... tem selinho para vc no meu blog....

Maria da Luz Borges disse...

Muito obrigado Viviane!
Luz

Xinha disse...

Os pais dessa menina devem estar muito orgulhosos e felizes...!

Maria da Luz Borges disse...

Xinha
Espero bem que sim, mesmo se muitas vezes fui uma filha um bocado rebelde...Mas o modelo de vida que me deram, prevaleceu sobre a rebeldia da adolescência.
Bjs
Luz

Ana Augusto disse...

É sempre bonita e sugestiva a imagem da "ponte". E um desafio para todos nós.
Conheci a tua Mãe (uma pessoa linda e cheia de força) e tenho a certeza que só tem motivos para se orgulhar de ti.
Beijinhos.
Ana

Juca disse...

Bela metáfora...

Oxalá consiguamos todos ser daquelas pontes que permitem uma travessia tranquila, agradável (e sem portagens, já agora, pois estes "utilizadores" não devem pagar "custos").

Bjs, Juca