quarta-feira, 26 de dezembro de 2012

Anjinhos...

Estavam bem dentro de nós...
Para se darem a conhecer foi preciso muita concentração, muito esforço, muita coragem, alguns lápis, muitas cores e uma folha de papel...

A Luz leu-nos o poema, "Natal do anjinho dorminhoco" e depois, foi magia...
De dentro de nós, escorrendo pelo bico do lápis, eis que um a um, vão surgindo os nosso anjos, lindos... lindos de pasmar! ...
Depois de prontos nem queríamos acreditar... Tudo isto dentro de nós? Somos mesmo fantásticos, não somos?

Então, ainda não estão curiosos? Sim? Então olhem com muita atenção porque...
Estes são os nossos anjos e o que trazem?
Votos de Festas felizes, claro!

Anjinhos dentro de nós... on PhotoPeach

sexta-feira, 14 de dezembro de 2012

terça-feira, 11 de dezembro de 2012

A lapinha

Faltam poucos dias para o fim do período e o trabalho não nos dá tréguas. Por isso ao fim do dia já nem somos capazes de passar por aqui e deixar as últimas notícias.O que fizemos? Muita coisa!... Primeiro pintámos o céu. Depois foi a vez de montar o presépio e a árvore de natal. A seguir fez-se o painel para a porta e foi a partir dele que fizemos o nosso postal de boas festas digital e agora estamos a fazer uma surpresa para os nossos pais. Ah, e também fizemos uns anjos muito bonitos!... Estamos muito orgulhosos das nossas produções. E como este ano é o Ano Europeu para o envelhecimento ativo, o nosso presépio foi feito no chão, tal como se costumava fazer no tempo em que os nossos avós eram pequenos. Querem ver como ficou?

domingo, 9 de dezembro de 2012

Menino...

Menino dormindo,
Silêncio profundo.
Benvindo, benvindo,
Salvador do mundo.

Noite. Noite fria,
Mas que linda é!
De um lado Maria,
Do outro José.

Um anjo descerra,
A ponta do véu...
E cai sobre a terra,
A imagem do céu!

Pedro Homem de Melo

terça-feira, 4 de dezembro de 2012

Uma questão de treino...

Entre nós só se fala no natal. Num intervalinho entre a vinda do recreio e o almoço, e para acalmar, decidi transportá-los ao mundo mágico de Walt Disney e sentei-me com eles a ver "The nigth before christmas", de 1933.


 

Como sempre aconteceu, fez-se silêncio e fomos transportados para aquele mundo encantado que só Walt Disney consegue construir.
- Mas aqueles brinquedos estão vivos! Porque é que os brinquedos estão vivos? - Pergunta o Afonso Rodrigues.- 4 anos
- Porque são mágicos? - Responde prontamente o Rodrigo Coelho.-5 anos
- Claro!É que o Pai Natal é muito mágico e faz muita magia. Os brinquedos até se mexem sozinhos! Afirma o Santiago com toda a sua sabedoria. - 5 anos
-Os meus brinquedos com pilhas também se mexem sozinhos. Se calhar isso também é magia! Então eu também sou mágico! - Diz o Afonso com os olhos a brilhar e o sorriso rasgado de quem fez uma grande descoberta.
- Eu não "fazi" magia mas quando crescer vou ser mágico. Eu já ando a treinar! - Filipe 4 anos

domingo, 2 de dezembro de 2012

Para criar um céu...

Com o Natal à porta, chegou o tempo de vestir a nossa sala de acordo com a época. Depois de pesquisarmos sobre a origem do Natal e de vermos a história do Menino Jesus, começámos a fazer planos para montar o presépio. Onde, como , quando, qual o ponto de partida... E começámos por fazer o céu... Concluimos que no céu há: Sol, lua, estrelas, planetas, nuvens, chuva, trovoada, arco íris e muitas coisas mais. E para o nosso céu escolhemos o dia e a noite, o arco íris, a lua e as estrelas... Levámos uma semana a concluír o nosso trabalho, mas valeu a pena. Não só aprendemos a trabalhar em equipa, como aprendemos a ouvir o outro, a esperar a nossa vez,a trabalhar colaborativamente e no fim ainda ficou lindo. Querem ver? É verdade o nosso céu já está quase pronto para receber o Menino Jesus, mas ainda lhe falta uma coisa muito importante. Alguém sabe o que é?

quarta-feira, 28 de novembro de 2012

Óscar e Pipoca

PhotobucketJá há algum tempo que a nossa sala tem um novo habitante. Chama-se Óscar e é um peixe da espécie dos "cometa",que pertence à grande família das carpas. É cor de laranja e branco e é um bocadinho maior que a Pipoca.
Foi-nos oferecido pelo Santiago para fazer companhia   à Pipoca que vivia sozinha há muito tempo.
Agora andam sempre atrás um do outro, às voltinhas dentro do aquário.
Às vezes a Pipoca  vai à frente e o Óscar atrás.

Photobucket

Outras vezes é o Óscar que vai à frente e a pipoca que vai atrás...

Photobucket

Nós achamos que eles já são muito amigos, pois a Pipoca dá muitas "cabeçadinhas" ao Óscar e o Óscar dá-lhe beijinhos de peixe.
Com a chegada do Óscar, o nosso aquário ficou mais bonito e a nossa sala mais rica. Temos um amigo novo!

domingo, 25 de novembro de 2012

Há dias que são ilhas...

O dia estava cinzento, chuvoso e convidava a ficar em casa... Mas era especial pois era o dia do encontro anual etwinnig e da entrega dos prémios nacionais. Foram dois para a nossa sala e ainda a possibilidade de nos candidatarmos ao prémio Europeu. Foi um grande dia para mim, para as crianças, para a nossa sala,  a nossa escola e para o agrupamento, que ontem esteve presente em força, com mais duas educadoras e o presidente do agrupamento, o professor António Seixas e o vice presidente o professor Rui. Foi muito bom sentir que esta aventura etwinnig não é apenas nossa, da nossa sala, mas pertence também a toda a comunidade escolar e que a nossa escola está entre as melhores escolas europeias. E o mérito é sobretudo das crianças pois com o seu entusiasmo e envolvimento tornaram possível o reconhecimento do nosso trabalho. A todos as crianças que durante o ano lectivo passado trabalharam comigo nos projetos "What a wonderful world" e "Kindergarten without toys" o meu imenso obrigado. Sem vós nada disto seria possível!
 


 
 

domingo, 18 de novembro de 2012

2012, Ano Europeu do Envelhecimento Ativo e da Solidariedade Intergeracional

   "Eu e a minha avó" - Rita Branco Rodrigues

Neste Ano Europeu do envelhecimento ativo e da solidariedade intergeracional, deixo-vos com um video de Po Chou Chi, que nos fala da vida tal como ela é...
Uma boa semana.



quinta-feira, 15 de novembro de 2012

Não faz mal ser diferente...


Com o Dia internacional da Tolerância à porta, era impossível não falar na diferença, por isso, esta semana foi dedicada ao Elmer, um elefante diferente. E tem sido uma festa, porque este ano tudo é uma festa!!!... Começámos por ouvir a história do Elmer, de David Mc´Kee.
 



Depois, e porque o importante é que eles sejam felizes e também porque todos nós somos diferentes,  deixei de lado a vontade de fazer "muitas coisas" e decidi-me a fazer um concurso de "caretas" ou caras feias, a que eles aderiram plenamente. E divertiram-se imenso a fazer "as caras mais feias do mundo" e a vê-las reproduzidas no quadro interativo. E amanhã vamos votar para ver qual é a melhor! Querem ver as nossas caras feias?
E agora um segredo; Sabem que nós estamos cada vez mais crescidos? Como é que sabemos? Ora, porque já fazemos muitas coisas bonitas e muito bem feitas Querem ver? Hoje a Luz deu-nos um Elmer em branco e explicou-nos que tinhamos que desenhar o seu pêlo de uma forma especial, tão especial como o Elmer. E nós empenhámo-nos tanto neste trabalho que ele ficou mesmo especial... Uma pequenas obra de arte! Querem ver como ficaram os nossos elefantes? Então...
...Atenção senhoras e senhores, meninas e meninos, apresentamo-vos o Elmer, um elefante muito, mas mesmo muito especial!
 
 
 

sábado, 10 de novembro de 2012

Agora não posso...

A cena é simples...
Na casinha, numa grande confusão, ou não fosse esta uma turma barulhenta, brinca-se com empenho e com afinco. A Joana que é mãe, põe a mesa, sacode atoalha, lava a loiça num labor que me cansa só de olhar...

O Guilherme monta a sua barbearia e barbeia o seu cliente habitual, o Rodrigo Coelho...

 
 
Enquanto eu jogo ao ludo com algumas crianças que gostam de contar. Do meio do barulho sobressaem, de vez em quando, uns latidos, sinal que havia animais em casa... Abeiro-me da casinha e peço a uma das crianças:  - Desculpa filho, podes dar-me esse prato que está aí caído, por favor. Resposta pronta: -Desculpa Luz  mas agora não posso. É que eu agora sou cão!
E lá teve a mãe que fazer o que fazem todas as mães. Apanhou o prato e arrumou-o no lugar.
Voltei para a mesa e ainda não tinha aquecido o lugar quando ouvi chorar. Levantei-me a correr, e perguntei à criança que chorava... - O que foi filho, o que foi?
-Foi o ... que me mordeu, ele mordeu-me com força!
Apontando o dedo ao culpado perguntei indignada: - Então, amigo, o que é que se está a passar?
A justificação não se fez esperar. -Então... tu não sabes que eu sou cão!



sexta-feira, 9 de novembro de 2012

Há horas felizes...

Pois é, eu acho que temos mesmo uma fada madrinha...
Este ano letivo, que está longe de ser fácil, e que me tem tirado algumas noites de sono e feito procurar novas estratégias e ajustar a forma de estar na sala às necessidades e interesses das crianças, também tem tido muitas alegrias e muitos momentos bons. Um destes mimentos aconteceu hoje com dois novos prémios concedidos ao nosso trabalho. Estou feliz, muito feliz. É muito bom ver o nosso trabalho reconhecido! Prémios Nacionais etwinnig.
Bom fim de semana.

segunda-feira, 5 de novembro de 2012

Hoje é o dia da...

Há uns dias, o Henrique chegou à sala muito contente.
-Sabes, o meu Pai disse que eu já estou mesmo crescido, porque vim no carro a ouvir as notícias da manhã e estive com muita atenção. Queres saber o que ouvi? Ouvi o senhor explicar que dia é hoje. Sabes que dia é hoje? Hoje é o dia da "Saúde Mentol". ( Saúde Mental)

Sem dúvida alguma um dia muito saboroso!

quinta-feira, 1 de novembro de 2012

Onde está o açúcar?

 
Ontem na nossa sala o dia não foi de bruxas, mas de magia... Alguns de nós ainda são um bocadito pequenos e não gostam muito dessa coisa dos bruxedos... É que as bruxas, podem ser muito assustadoras e os mais pequenos às vezes têm um bocado de medo...  Por isso em vez do dia das bruxas, nós festejámos o dia da magia. 

Por isso em vez de trazer apenas coisas de bruxa, nós podíamos trazer qualquer coisa que fosse mágica. Querem ver o que trouxemos?


 

E foi mesmo mágico, a sério!
Não acreditam? Pois podem acreditar. Porquê? Isso é fácil...
Logo depois da chegada, e do Rodrigo Perpétuo ter distribuido os rebuçados que a mãe nos ofereceu para "as doçuras ou travessuras", e da Beatriz Pinto ter partilhado as argolinhas que tinha feito com a avó, decidimos fazer bolinhos de bruxa. E sabem que eram mágicos... quem percebeu isso foi  o Afonso Catalão. Como? Ele tinha visto deitar o açúcar e a manteiga para dentro da tigela de amassar os bolinhos. Depois de mexer um bocadinho os ingredientes passou ao amigo do lado, e este a outro e a mais outro e todos mexeram. Quando a tigela voltou ao Afonso e ele olhou para dentro dela perguntou: "Onde está o açucar?"...
Tinha mesmo desaparecido...




"Foi magia!" - Gritou a Iara entusiasmada.
Foi uma magia mesmo muito especial, porque o açucar não desapareceu... Tranformou-se... Ele ainda lá estava... Só não se via porque estava todo misturadinho com a manteiga.
Como é que sabemos? Ora, porque provámos a mistura e era doce. Se era doce então tinha... Isso mesmo, açúcar! Porque é o açucar que faz as coisas ficarem doces. Depois resto já podem imaginar...
Foi um dia cheio de travessuras e depois comemos os bolinhos que estavam... DE-LI-CI-O-SOS!

sábado, 27 de outubro de 2012

Visitas importantes

O dia da visita estava agendado para o dia do animal, a quatro de outubro, mas como eles ainda eram muito pequeninos e não podiam deixar a mãe. Por isso tivemos que esperar. Ontem, logo de manhã, tivemos a grande alegria de os receber... Já estão crescidinhos, já podem estar um dia sem a mãe e, por isso vieram com o Rodrigo passar o dia ao jardim de infância.
De quem é que estamos a falar? Do Rodrigo e da Carlota, os coelhinhos anões do Rodrigo Coelho. E sabem que mais, ficámos com imensa vontade de ter um coelhinho só nosso, aqui na nossa sala. Então, querem ver como foi o nosso dia de ontem?

E para terminar... Em tempo de crise, soluções à vista?...

E para terminar este assunto desagradável e encerrar de vez a nossa "Quinta feira negra" deixo aqui a resposta ao comentário de um dos pais da sala. Assim tento também descansar os outros pais...(Este bloger anda louco e agora não deixa espaços entre as frases... o texto fica corrido... Bom, paciência...) Pai Fernando Muito obrigado pelas suas palavras e pela frase do Miguel Esteves Cardoso, muito sábia e verdadeira (Vou registá-la). Sem dúvida que a nossa conversa de início do ano, resultou. É isto que acontece quando a escola e a família unem forças para ajudar as suas crianças a desenvolver plenamente todos os seus talentos, dons, capacidades e potencialidades. E quando penso no seu filho e em todas as outras crianças do grupo, fico comovida. Eles são um dom e eu tenho muita sorte por poder estar diariamente com eles. Este é um grupo diferente dos que sempre tive em Valejas... É um grupo agitado e que não me dá tréguas, mas isso não é forçosamente mau, pelo menos para mim, pois obriga-me a mexer, a sair do marasmo, a afinar estratégias, a adaptar-me e a reiniciar. O que me zangou na quinta feira foi o facto de uma das crianças, que vinha cheia de sono e portanto implicativa e muito agressiva para com os pares, num dos seus momentos de descontrole,me ter dado um "estalo", involuntário bem sei, porque esta criança tem uma força imensa e quando está agitada, tem um descontrolo dos membros que me assusta. E o "estalo" que era destinado ao Santiago e que me apanhou pelo meio quando tentava acudir à situação, foi de tal forma violento, que me partiu os óculos e me fez rebentar o sangue do nariz, a mim que sou grande e bem gordinha... Imagine que tinha atingido o seu filho, ou uma criança das mais pequenas. Compreende agora a razão da minha zanga... Isto não pode continuar a acontecer. Isto é um risco que eu não quero correr. Mas também não há nada a fazer, porque o encarregado de educação, quando chamado à razão tem 3 argumentos: O primeiro é dizer que eu embirro com o menino porque não lhe faço as vontades. O segundo é dizer que acha que a organização da sala tem que mudar porque o menino não gosta dela como está, não gosta de estar no tapete, não gosta de vestir a bata, não gosta de trabalhar, nem gosta dos outros meninos, não gosta da escola... e o terceiro é que ele, encarregado de educação, não gosta que o menino chore. Pois eu digo aqui e bem alto. Este encarregado de educação vai chorar muito. Não agora, mas daqui a dois ou três anos e depois já vai ser muito tarde... Quando eu era pequena, a minha Mãe que na sua sabedoria de vida dura e simples de quem já tinha criado outros quatro filhos durante o tempo da grande guerra, repetia-me constantemente uma frase que eu detestava, mas que agora percebo o quanto me foi útil pela vida fora. Ela dizia: "Chora filha, chora muito. Antes quero que chores tu hoje, do que eu amanhã!" Pois é isto mesmo que vai acontecer a alguns Pais... É que vão chorar muito amanhã. A minha mãe referia-se à adolescência, mas com o rumo que as coisas levam estes Pais nem lá vão chegar, vão começar a chorar logo na entrada do primeiro ciclo. Mas descansem pais, isto não tem nada a ver com a maioria dos vossos filhos... Eu sou sempre direta e não consigo esconder o que sinto. Por isso, quando algo não está bem eu digo logo e digo-vos diretamente, não mascaro nem disfarço situações. E agora voltemos de novo à criança ou às crianças em causa... Tal como já disse, este descontrole e esta agressividade é um risco que não quero, nem posso correr.O que é que vou fazer? Vou seguir o conselho de Sebastião da Gama e vou amar. Vou pegar na criança ao colo, vou dar-lhe mimo, vou chamá-la a mim, porque é óbvio que esta criança não está preparada para viver em sociedade. E acho que, neste caso, a sua adaptação e sucesso futuro depende apenas de mim e dos seus pares que são, sem dúvida os melhores aliados do mundo. E não vou baixar os braços, vou montar guarda, vou estar sempre vigilante. Também vou assinalá-la desde já, (vou pedir ajuda à colega do apoio e à saúde escolar que sempre se mostrou um excelente aliado) porque acho que esta, como qualquer criança tem direito a todas as oportunidades e tem direito a ser feliz. Porém também tem deveres. Vamos ver... Também ainda só estamos em Novembro. Eu sei que nos outros anos já tínhamos feito um milhão de aprendizagens e de coisas divertidas. Mas eu tenho que pensar que este ano é diferente, tal como foram os anos da Brandoa, e mesmo assim deram muitos frutos. Este ano os frutos talvez não sejam tão a meu gosto, mas também não está escrito em lado nenhum que eu tenho que gostar de todos os frutos e como em educação de infância são eles que marcam o ritmo, vamos lá a desacelerar... E os frutos justos, certamente chegarão! Voltamos a falar deste caso lá mais para o fim do ano... Eu tenho a certeza que ainda vou ter grandes coisas a dizer acerca deste menino...

sexta-feira, 26 de outubro de 2012

"Raposa que dorme, não caça galinhas"

Pois aqui está um ditado muito verdadeiro em educação... Se nos deitamos a dormir e se nos distraímos, se não estamos atentos a cada momento e se não abraçamos cada momento com verdade, corremos o risco de mascarar as coisas, de pintar a vida cor de rosa e de tornar tudo monótono, sem cor e sem vida. E na vida nem tudo são rosas... o dia de ontem obrigou-me a fazer uma pausa e a pensar... Obrigou-me também a traçar prioridades, a repensar objetivos e a refazer estratégias... Obrigou-me também a fazer algumas coisas com que nunca concordei, mas como "quem não tem cão, caça com gato", tive que deixar posições e ideias de lado e que me adaptar à realidade que, tal como já disse não tem sido fácil, mas que me recuso a ignorar ou a deixar correr. Se o meu papel de raposa é calçar galinhas, ainda que não goste muito de frango, vou à caça! O dia de ontem foi complicado, mas as crianças merecem que eu não desista de caçar... Por isso, talvez porque estou preocupada e isso tira-me o sono, levei a noite a pensar. É verdade que há crianças que perturbam, e muito... É verdade que há crianças que não respeitam os pares, os adultos, nem a si próprios... É verdade que há pais que se esquecem que a sua função de pais é educar e ajudar a crescer plenamente e não o fazem. Mas todos, sem exceção são crianças, bem ou mal educadas, mas acima de tudo crianças. E qual é o meu primeiro objetivo? O meu primeiro objetivo é que cresçam felizes e desenvolvam plenamente as suas capacidades e esse é um objetivo holístico, que tem que abranger todas, mas mesmo todas as crianças da sala. Portanto, pensei, pensei e, para já, implantei três medidas: 1 - Mesmo detestando criei um mapa de autocontrolo e diariamente, ao fim do dia, em conversa de grande grupo, avaliamos o comportamento e desempenho de cada um ao nível da socialização, do respeito por si, pelos pares e pelos adultos, das regras básicas de boa educação e conduta. Este mapa vai para casa diariamente. Já o fizemos hoje e até correu muito bem. Vamos manter este quadro até que todas as crianças consigam dominar plenamente o seu auto controle. 2 - Recomeçar o diálogo com os pais das crianças que ainda não conseguem viver em grupo. Outra tarefa difícil, mas imprescindível, pois só aliando forças é que conseguiremos trazer estas crianças ao grupo. Também já comecei... Sabem, é muito difícil ter que dizer a um encarregado de educação, que ama o seu filho mais do que tudo, que o caminho que está a seguir não é de forma nenhuma o mais adequado para ele. Por vezes esta postura até nos traz alguns dissabores... Seria mais cómodo fingir que está tudo bem e deixar correr... Mas é de crianças que estamos a falar, é o futuro que estamos a formar e deixar correr não é de forma nenhuma a melhor aposta. 3 – Criei o “cantinho de pensar”, e quando algum deles começa a perder o controlo, tem que se sentar, que descansar e pensar nas suas atitudes. E acreditem que hoje já houve quem lá dormisse uma “soneca”, porque muito do descontrolo destas crianças tem a ver com o cansaço e com a sua falta de sono. Hoje o dia correu melhor, com mais ordem, cheio de surpresas e de coisas boas… Correu melhor, sem sobressaltos. Vamos esperar que a nova semana que está para chegar seja uma semana rica em aprendizagem e felicidade…

Passo a passo vamos conquistando os nossos dias...

Os dias vão passando e o grupo vai-se delineando, mas tem sido muito difícil e duro para mim e para a maioria das crianças. Sendo um grupo onde os rapazes predominam, é por natureza agitado, barulhento e conflituoso. Claro que nem todos os rapazes são assim, felizmente, mas basta haver duas ou três crianças agitadas para que todo o grupo se transforme e até as brincadeiras no recreio se tornaram agitadas e perigosas. É pena... Muita pena que duas ou três crianças a quem nunca foram impostas regras nem limites e que portanto foram crescendo sozinhos, sujeitem um grupo inteiro aos seus caprichos e falta de educação. Porque depois o que acontece é que o adulto que está encarregado de os guardar, porque é isso que acontece este ano, pois estamos no início de Novembro e eu ainda apenas consegui guardar, tem que tomar medidas drásticas, e uma postura autoritária para conseguir evitar acidentes e ensinar a "estar" em grupo bem como as regras básicas da vida, aquelas regras que compete aos pais ensinar, uma vez que na sala ainda há algumas crianças, cujo autocontrolo e o respeito pelo outro e por si próprio nunca foi treinado, nem sequer experimentado. E as actividades preparadas, por mais estimulantes que sejam, perdem-se completamente na excitação e na falta de interesse e de atenção de algumas das crianças. Eu sei que os tempos não são faceis, que os pais estão muito ocupados, mas têm mesmo que começar seriamente a pensar naquilo que querem para os vossos filhos. Felizmente que a maioria das crianças é interessada e educada e nessas até já se nota alguma evolução. De qualquer forma é impossível pensar em pôr em prática qualquer tipo de atividade diferente. É impossível pensar em festejar os dia das bruxas ou em pedir o pão por Deus, enquanto houver crianças que em Novembro ainda fazem birras à entrada da sala porque não querem vestir a bata, e encarregados de educação que "tentem a MEDO" convencê-los, com mentiras, que têm que o fazer. Não há que convencer... A bata é para vestir e pronto. Não há argumento que uma criança de quatro anos possa impor ao adulto em relação a isso e a outras regras criadas em conjunto por todos nós. É uma regra e as regras são para cumprir. Ou os adultos pensam que os vossos filhos vão passar a vida inteira sem cumprir regras? Todos nós cumprimos regras básicas para viver em sociedade e é em criança que isto se aprende. E que me desculpem estas palavras duras, os pais que educam os seus filhos, pais esses que felizmente,aqui na sala,ainda são uma maioria. Ontem o dia foi muito difícil. Atingiu o auge. Não é possível ser pior. E eu também atingi o meu limite. Porém a partir de ontem virámos a página, e as crianças a quem nunca é dito um não, a quem nunca foi imposto um limite, que cresceram como se fossem únicos e portanto não estão preparados para viver em sociedade, a partir de hoje vão deixar de poder estar todo o dia a aborrecer os outros. A sala vai avançar com o seu plano e rumo aos objetivos traçados. Vamos avançar com um mês de atraso, mas vamos avançar. E acabou-se o compasso de espera e a tentativa de integrar estes meninos na turma e os tornar uma turma compacta e coesa. Não podemos deixar o grupo inteiro ficar refém de algumas crianças, cujos pais se recusam a ser pais ou se esquecem de que são pais e de qual é que é a sua função e papel como pais em relação aos seus filhos e vamos avançar. A partir de hoje, os meninos vão levar diariamente para casa a avaliação do seu desempenho no grupo e do modo como cumpriram as regras da sala e de como executaram as tarefas propostas. E os meninos que até ontem se movimentaram no grupo onde estão inseridos como se fossem únicos,como se todo o grupo tivesse que se reger segundo os seus caprichos e desejos, vão deixar de poder brincar e vão ter que descansar na escola o que não descansam em casa, vão ter que pensar, e vão trabalhar em dobro até conseguirem aprender a estar com os seus pares e a ser construtores desta pequena sociedade que é a nossa sala de aula. Ontem, através de um encarregado de educação, recebi um texto que parece vir mesmo a proposito. Deixo-o aqui... É triste pensar que uma coisa destas foi escrita, mas a verdade á que, infelizmente se aplica a muita, muita gente. A mudança está nas nossas mãos... 10 REGRAS PARA CRIAR FILHOS.... DELINQUENTES 1ª Comecem cedo a dar ao vosso filho tudo o que ele quer. Assim ele convencer-se-á, quando crescer, de que o mundo tem obrigação de satisfazer todos os seus caprichos. 2ª Se, enquanto pequeno, o vosso filho utilizar expressões grosseiras, achem-lhe graça. Isso fará com que ele se convença de que é espirituoso e levá-lo-á a refinar a sua linguagem… 3ª Não lhe dêem educação nem princípios morais. Esperem pela sua maioridade para que, feitos os 18 anos, seja ele a fazer pessoalmente a sua escolha. 4ª Evitem recriminá-lo, para que ele não crie um complexo de culpa. Estes complexos, como toda a gente sabe, não deixam que as crianças desenvolvam a sua personalidade. 5ª Façam sempre tudo aquilo que devia ser o vosso filho a fazer. Arrumem as suas coisas e apanhem o que ele deitar para o chão. Desta maneira se habituará a empurrar para os outros as suas responsabilidades. 6ª Deixem que o vosso filho leia e veja tudo o que lhe vá parar às mãos. Tenham o maior cuidado em esterilizar os talheres, os pratos e os copos, mas deixem que o seu espírito se alimente de imundices. 7ª Discutam e zanguem-se em frente dele. Isso é muito útil para que ele se convença de que a família é uma instituição nociva e de que não deve qualquer respeito aos seus pais. 8ª Dêem-lhe todo o dinheiro que ele quiser. Evitem que ele o ganhe com o seu trabalho ou através do seu comportamento. Continuem a pensar que tem tempo e que tem que ser feliz enquanto é jovem. 9ª Satisfaçam todas as suas exigências ou caprichos, no que se refere a alimentação, vestuário e conforto, a fim de que o vosso filho não possa nunca sentir-se frustrado. As frustrações, como se sabe, não permitem que a personalidade se revele e torna as pessoas mais infelizes. 10ª Defendam sempre o vosso filho! Dos seus amigos, dos vizinhos, dos professores e até -principalmente - da polícia. É tudo gente desprezível que apenas pretende embirrar com ele... (Adaptação de um panfleto da Polícia de Houston, Texas, distribuído há alguns anos a todos os habitantes da cidade)

segunda-feira, 22 de outubro de 2012

Estamos de parabéns

Estamos de parabéns e muito, muito felizes! Pela quinta vez, desde que iniciámos a nossa aventura eTwinning,vemos os nossos projetos serem reconhecidos como projetos de qualidade pela europa. Hoje três dos nossos projetos receberam o "Selo de Qualidade Europeu". Foram eles "Adventure with chememestry", desenvolvido no âmbito do Ano Internacional da Química em parceria com o Departamento de Quimica e Bioquimica da Faculdade de Ciências de Lisboa, "Kindergaten without pré toys, desenvolvido no âmbito de Ano Internacional do Envelhecimento ativo e que trouxe muitos avós à escola, uma experiencia única e enriquecedora e "What a wonderful world" baseado na Teoria das "Múltiplas inteligências" de Howard Gardner. Estes projetos foram desenvolvidos em parceria com diversas escolas e Jardins infantis europeus,nomeadamente da Polónia, Bulgária, Roménia e foram uma mais valia para as crianças e para os seus professores. Estou muito orgulhosa e sobretudo muito, muito FELIZ! A todos os que nos possibilitaram este momento, muito obrigado!
O Email que recebi dos serviços centrais europeus dizia: "Caro/a maria luz borges, Parabéns! A sua escola foi distinguida com o Selo Europeu de Qualidade pelo excelente trabalho do projecto eTwinning "Adventure with chemistry"... Isto significa que o seu trabalho, o dos alunos e a sua escola obtiveram um reconhecimento ao mais alto nível europeu." Tenho ou não motivo para estar feliz e orgulhosa? As nossas crianças são fantásticas!!!

domingo, 21 de outubro de 2012

Semana da alimentação

Esta foi uma semana trabalhosa e um bocadinho atribulada. Sempre que nos ocupamos demasiado, as coisas não correm tão bem. Porem teve que ser assim pois o trabalho desta semana tinha um objetivo: Levá-los a tomar consciência da importância de uma alimentação saudável. No final da semana, tal como todas as semanas, fizemos a avaliação e eles sabiam a lição de cor... Estavam vencidos, mas não convencidos. E eu, mais uma vez, cheguei à conclusão que nem sempre os planos resultam. No papel a semana estava perfeita. Na realidade foi uma semana pesada e compacta o que os cansou imenso e se tornou contraproducente. Esta semana, tão perfeita no papel, tornou-se agitada e dada à instabilidade. E eu que queria tanto que eles aderissem à sopa e à salada não consegui motivá-los. Eles não gostam mesmo das palavras. Quando disse que íamos fazer "uma salada de fruta", a resposta foi unanime: "Ai eu não gosto!". Mas quando falei em picnic de fruta já todos aderiram. Por acaso não houve tempo para a fazer e adiámo-la para amanhã. E eu vou aproveitar isso e fazer uma experiencia; Vou dividir a salada de fruta por duas taças. A uma vou chamar "Salada" e a outra "Picnic de fruta". Vamos ver o que acontece... Por agora deixo-vos com um resumo da semana Estamos a aprender a usar o microfone e a gravar som no computador. Esta semana gravámos duas músicas. Uma tem a ver com a alimentação. A outra é a que nós mais gostamos. Aqui ficam elas... Então gostaram? Nós usámos estas canções porque vos queremos fazer uma pergunta... O que é que elas têm de semelhante? Já descobriram? Depois quando nos responderem, nós contamos qual foi a nossa conclusão. E o que é que acham das nossas vozes? Somos ou não uns grandes cantores?

domingo, 14 de outubro de 2012

Pouco a pouco...

Pouco a pouco vamos ajustando as nossas pétalas e, da agitação que têm caracterizado estes primeiros tempos, vai surgindo uma classe, a nossa classe! E eu? Eu vou-me perdendo neles, nas suas brincadeiras ruidosas, na sua alegria, na sua criatividade e vou-me transformando também. Estou completamente cativada! E porquê tão longa ausência? Bom, não foi por querer, foi apenas porque não consegui passar por cá... É que, durante o mês de agosto, em que não estou com as crianças e portanto parece-me ter todo o tempo do mundo uma das coisas que costumo fazer é planear as formações para o ano letivo e depois, se as quero levar a bom porto tenho que me empenhar. É o que está a acontecer agora. Tenho em mão três formações que não me deixam tempo para estar convosco, com muita pena minha. Por isso, e porque vos quero mostrar um bocadinho do que se faz na sala, deixo-vos com a apresentação que preparei para a reunião de pais. Assim que puder volto... Uma boa semana

quinta-feira, 4 de outubro de 2012

Dias intensos...

E os nossos dias continuam, agitados e intensos, ou não fosse esta uma sala com 19 rapazes e 6 raparigas, mas mesmo assim felizes e cheios de vida. Não dá para parar, mas já se começa a conseguir estar em grupo e a saber ouvir "o outro". Ontem ao fim da tarde, depois de um dia cheio de atividade e brincadeiras ruidosas, enquanto esperávamos a chegada dos pais, o Guilherme Palma, um dos mais novos da sala, pediu para cantar uma canção. Deixo-a aqui....
 
 
 

São assim os meus amigos... Grande Guilherme!

quarta-feira, 26 de setembro de 2012

"Uma assinatura digital"



 
 
Hoje de manhã o Henrique chegou à escola com uma nova assinatura. Segundo ele, a partir de hoje, só pode fazer a sua assinatura se esta for digital. E começou imediatamente. A partir de hoje a sua assinatura é:
Henrique www.G (G porque o seu apelido é Graça e, segundo ele, o G á mais fácil de escrever que o @)
 
 
 
Vamos ver se a moda não pega, senão vou ter muitos meninos com o mesmo apelido... Os meninos WWW.  Adorei a ideia!

segunda-feira, 24 de setembro de 2012

Os cheiros do caminho secreto...

Cheira tão bem! A que é que cheira?
Como somos muito curiosos decidimos investigar. Pegámos no "Cestinho dos exploradores" e no saco das "Caixinhas do tesouro" e fomos ao caminha secreto observer, descobrir e fazer recolhas.
O que encontrámos foi...

sexta-feira, 21 de setembro de 2012

Passeio em família...

Depois de uma manhã passada a explorar o nosso "caminho secreto"(amanhã publicamos as fotografias), de termos enchido as nossas "caixinhas do tesouro" com recolhas especiais e de, durante a tarde, termos registado o que vimos, ainda sobrou algum tempo para dar um passeio em família...
 
 À frente, com os indispensáveis "óculos de sol",  vão o Pai e a Mãe...
 
 
No banco de traseiro os filhos... O Mais velho também de óculos...
 

Uma paragem para ir ao café e um cumprimento especial ao fotógrafo:)
 
Que dizer? Que é impossível não ficar feliz com uma família tão simpática!
 

 

quinta-feira, 20 de setembro de 2012

"É p´ro menino e p´ra menina olha ô..."

Não, esta menina vestida de azul ainda não é uma produção deste ano...
Este ano somos mais pequeninos e ainda estamos a começar... Alguns de nós ainda nem conseguem fechar o círculo... Mas gostamos muito de cumprir tarefas e por isso cada um de nós é uma porta aberta, uma  promessa de um belo futuro.
E a Luz? Bom, a Luz anda encantada com tantos bracinhos novos e tantas caras sorridentes, fascinada com tanta vida e tanta alegria... Embevecida... (Acho que estou a ficar com espírito de avó .  :) )
E estas crianças novas? Estas crianças novas são fascinantes e eu comovo-me cada vez que, ao longo do dia e no meio de todo o movimento e de todos os afazeres, consigo fazer uma pausa e os consigo observar. Que bonito este futuro promete ser...
O que temos feito? Temos estado a aprender que é muito bom estarmos juntos, que temos que ser muito amigos e que nesta sala todos nós temos um lugar especial.
E que mais? Bom, se conseguirmos aprender isto, praticamente já não precisamos de aprender mais nada, pois quer dizer que sabemos respeitar os outros, a nós próprios e conhecemos qual é o nosso lugar...
Mas temos feito mais coisas... Desenhamos, pintamos, colamos, preenchemos espaços, fazemos jogos e a Luz, enquanto observa connosco as nossas produções, vai conhecendo mais um bocadinho de cada um de nós. E sabem uma coisa? Ela está mesmo muito feliz com o nosso desempenho. Não há choros, nem gritos, nem agressões. Há barulho e agitação, pois somos 18 rapazes e 7 raparigas, mas é um barulho muito saudável, porque é um barulho feito por meninos que estão a brincar muito felizes. A nossa adaptação tem sido muito boa.
E o que é que é para o menino e para a menina? Não conseguem adivinhar? É o clic, claro. Continua a ser o jogo mais requisitado e todos querem brincar com ele. E é muito bom ver aquelas mãozinhas pequeninas, de 3 anos, fazer força para encaixar as peças, não desistir e ao fim de um bocadinho ouvir o "clic" e ver o sorriso de felicidade. E temos criado coisas muito interessantes... Casas para dinossauros, circos, casotas para hipopótamos, pontes, pistas de corridas, e o Henrique até construiu um sofá para vinte e cinco pessoas.  Muito útil, não acham?
Bom, ainda tinhamos muitas coisas para vos contar, mas como o post já vai longo, continuamos as novidades amanhã. E para que possam ver um bocadinho do que se passa na nossa sala deixamo-vos umas fotografias...

 
 
 
Até amanhã!
 
 

sábado, 15 de setembro de 2012

"O primeiro milho é dos pardais"



"O primeiro milho é dos pardais", diz a sabedoria popular...
 Por isso, na nossa sala, embora feliz com estes dias em que por lá andámos, eu ainda me mantenho alerta e à espera da tempestade que por vezes surge, no início do ano escolar. Mais do que nunca, este ano, esperava que ela chegasse em força... E porquê? Ora, porque este ano, é um ano todo especial... A Ivone aposentou-se, (Felizmente recebemos a Gorete), a sala mudou completamente, já que as crianças foram quase todas para o primeiro ano e as que chegaram têm características diametralmente diferentes das do anos anteriores. A sala é composta por 18 rapazes e 7 raparigas situados, na sua maioria entre os três e os quatro anos. Por isso estava à espera de muito choro... Enganei-me redondamente...
Com a ajuda das crianças que ficaram na sala, acolhemos os mais novos, deixámo-los explorar livremente e, mesmo sem recreio que continua em obras, este início de ano começou bem. Querem ver como foi?
 

 
Entretanto os "casos do dia" começam já a acontecer e eu começo já a ter motivos para dar uma boa gargalhada. Querem saber porquê?
Vou-vos contar...
O Guilherme Palma, com os seus três anos carregados de sabedoria e um olhar doce que cativa qualquer um, estava a brincar no cantinho das construções quando chegou a hora de arrumar. Olhou para mim e pediu ajuda. Não consegui resistir, baixei-me e comecei a ajudar. Ele sorriu, tirou do bolso um bocadinho pequenino de papel amachucado e disse: Apanha lá isso, enquanto eu vou ali ao caixote do lixo deitar fora este papel. Levantou-se e foi, sem me dar tempo sequer a reclamar. E foi assim que uma Educadora de 57 anos, numa posição duvidosa, foi enganada por um sorriso cativante e um olhar doce de três anos...
Depois de, com muita paciência e empenho, ir apresentando algumas regras da sala, o Santigo, de cinco anos, decidiu interpretá-las ao seu modo e fazer tudo ao contrário. Com muita calma fui ao pé dele, e expliquei que na nossa sala as coisas não se fazem assim, que coisas daquelas só se podem admitir a bebés e que se ele insistisse em fazê-las daquele modo, então isso queria dizer que ainda era bebé. Resposta pronta: - Não, não, isso não pode ser. Eu nunca mais posso ser bebé porque eu já sei as letras do meu nome e nunca me vou esquecer delas. Queres ver? S,A,N,T,I,A,G,O.
E se qualquer dúvida existisse ainda na minha cabeça, ontem aprendi mais uma coisa. Quem sabe as letras do nome é crescido e nunca mais pode voltar a ser bebé.
Com eles estou sempre a aprender muitas coisas importantes, não acham?
 
 


quarta-feira, 12 de setembro de 2012

No princípio...

Hoje foi o grande dia... Logo de manhã chegámos com os nossos pais e fomos brincar. Foi uma animação. Somos vinte cinco ao todo... Brincámos na casinha, com os jogos, pintámos e, depois do almoço, voltámos para o CAF. É que nós, durante os dias em que lá estivemos, formámos um grupo de teatro e hoje foi o dia em que apresentámos a peça aos nossos amigos. Foi um bom dia e amanhã, preparem-se porque os meninos do primeiro ciclo começam as aulas e todos juntos preparámos uma grande surpresa para os nossos pais, mas claro que como é surpresa ainda não podemos dizer. Amanhã logo contamos. Agora deixamo-vos com as fotografias de hoje...
Até amanhã...

 
O passado e o presente...

 
Os artistas nos bastidores
 

 
A Bia, uma grande atriz...

 
Um encenador amador que quer fazer teatro a sério... Acho que vai conseguir!
 
Uma atriz do ano passado e um ator deste ano! Grande João António!