sábado, 15 de setembro de 2012

"O primeiro milho é dos pardais"



"O primeiro milho é dos pardais", diz a sabedoria popular...
 Por isso, na nossa sala, embora feliz com estes dias em que por lá andámos, eu ainda me mantenho alerta e à espera da tempestade que por vezes surge, no início do ano escolar. Mais do que nunca, este ano, esperava que ela chegasse em força... E porquê? Ora, porque este ano, é um ano todo especial... A Ivone aposentou-se, (Felizmente recebemos a Gorete), a sala mudou completamente, já que as crianças foram quase todas para o primeiro ano e as que chegaram têm características diametralmente diferentes das do anos anteriores. A sala é composta por 18 rapazes e 7 raparigas situados, na sua maioria entre os três e os quatro anos. Por isso estava à espera de muito choro... Enganei-me redondamente...
Com a ajuda das crianças que ficaram na sala, acolhemos os mais novos, deixámo-los explorar livremente e, mesmo sem recreio que continua em obras, este início de ano começou bem. Querem ver como foi?
 

 
Entretanto os "casos do dia" começam já a acontecer e eu começo já a ter motivos para dar uma boa gargalhada. Querem saber porquê?
Vou-vos contar...
O Guilherme Palma, com os seus três anos carregados de sabedoria e um olhar doce que cativa qualquer um, estava a brincar no cantinho das construções quando chegou a hora de arrumar. Olhou para mim e pediu ajuda. Não consegui resistir, baixei-me e comecei a ajudar. Ele sorriu, tirou do bolso um bocadinho pequenino de papel amachucado e disse: Apanha lá isso, enquanto eu vou ali ao caixote do lixo deitar fora este papel. Levantou-se e foi, sem me dar tempo sequer a reclamar. E foi assim que uma Educadora de 57 anos, numa posição duvidosa, foi enganada por um sorriso cativante e um olhar doce de três anos...
Depois de, com muita paciência e empenho, ir apresentando algumas regras da sala, o Santigo, de cinco anos, decidiu interpretá-las ao seu modo e fazer tudo ao contrário. Com muita calma fui ao pé dele, e expliquei que na nossa sala as coisas não se fazem assim, que coisas daquelas só se podem admitir a bebés e que se ele insistisse em fazê-las daquele modo, então isso queria dizer que ainda era bebé. Resposta pronta: - Não, não, isso não pode ser. Eu nunca mais posso ser bebé porque eu já sei as letras do meu nome e nunca me vou esquecer delas. Queres ver? S,A,N,T,I,A,G,O.
E se qualquer dúvida existisse ainda na minha cabeça, ontem aprendi mais uma coisa. Quem sabe as letras do nome é crescido e nunca mais pode voltar a ser bebé.
Com eles estou sempre a aprender muitas coisas importantes, não acham?
 
 


9 comentários:

Anabela Santos disse...

Que pena o recreio continuar em obras!
Porque é que estas coisas acontecem com tanta frequência e em todo o lado?
Gostei muito de cá voltar e de vos ver trabalhar. Os desenhos estão um espanto!
Que a próxima semana também decorra sem sobressaltos.
Beijinhos

Prof. Anabela

Graça Rocha disse...

Fantástico!

Maria da Luz Borges disse...

Obrigado amigas... Anabela, os desenhos não são deste ano, são desenhos daqueles que se guardam para sempre... Os deste ano ainda estão mesmo a começar e têm ido para casa, por isso ainda não há fotografias.

Pequenos Notáveis disse...

Nos divertimos muito com os "casos do dia" escritos por você Educadora LUZ
Esses pequenos nos ensinam tanto...

Abraços,
Professoras Cíntia e Gilmara
BRASIL

Xinha disse...

Lolol! São mesmo demais!
Bom ano para vocês, Luz, com muito momentos iluminados!

Rita Neves disse...

Olá Maria da Luz,

Ainda bem que o ano está a começar da melhor maneira. Esperamos que o recreio não demore muito.
A pedido da Mariana, aqui fica uma mensagem a duas novas amigas:

Bia e Maria: um dia vou convidar-vos para os meus anos e para uma festa do pijama :)

Um beijinho. Rita e Mariana

Fernando disse...

Este não tinha lido! Mas garanto que ainda vai haver muitas outras daquele género!!! Isso vai. Um bom ano.

Fernando disse...

Deixa ver se isto funciona! Ok, vamos ter muito para aprender! Genialmente fantástico.

Alda disse...

O máximo, estes pequenitos. Beijinhos e um bom ano. Eu este ano estou como tu. Farto-me de aprender coisas novas com eles :)