quarta-feira, 30 de setembro de 2009

Mnhac, mnhac que rico petisco...

Foi a nossa história de hoje.
Eles divertiram-se imenso com as aventuras do Jerónimo e da Joana, dois macacos que vivem sozinhos, um na ilha da bananeira e outro na ilha do coqueiro, localizadas num mar profundo cheio de tubarões esfomeados, e que tudo fazem para poderem brincar juntos e fazer um picnic de bolinhos de côco e batido de banana...
Quando chegámos ao recreio, o entusiasmo era tão grande que eles decidiram brincar ao "mnhac, mnhac que rico petisco".
E aqui estão os macaquinhos na ilha das bananeiras...



...as macaquinhas na ilha dos coqueiros,



e os tubarões, a fazer seu ar mais feroz.



E todos a fazer montes e montes de macaquices, claro!!!

quarta-feira, 23 de setembro de 2009

Estes somos nós...

Estes somos nós. Querem conhecer-nos? Então vejam a nossa apresentação... um beijinho dos meninos do JI de Valejas e da Ivone e da Luz.
video

terça-feira, 22 de setembro de 2009

Conversas...


Ontem, no tapete, a conversa era sobre animais. Os que vivem connosco, os domésticos, os selvagens...
A meio da conversa o Tomás, de cinco anos, explica: "O galo da minha avó esgravata no chão, à procura de bichinhos".
O Leandro, de quatro anos, fazendo ar de espanto, diz para o Gonçalo: "Ah! Lá em casa da minha avó, só os homens é que usam gravata. Os galos não!!! Esses são como as galinhas. Só usam penas!"
A língua Portuguesa às vezes é mesmo complicada!!!

quarta-feira, 16 de setembro de 2009

Um dia em cheio...


Hoje tivemos mais um dia em cheio. Primeiro porque chegou mais um menino, o André, que é muito divertido e sabe muitas coisas. Depois porque trabalhámos e brincámos muito.
À tarde fizemos uma coisa que gostámos muito. Foi digitinta amarela e laranja. Foi muito divertido. A Daniela adorou sentir as mãos a escorregar na tinta e o Hugo entusiasmou-se tanto que até pintou os braços e o nariz. Mas o melhor de tudo foi termos descoberto que, quando se passa o trabalho para o papel sai tudo ao contrário. É que o Sebastião escreveu o nome na mesa e depois, quando tirou o papel, o nome estava de trás para a frente. Ficámos todos espantados. E fizemos muitas experiências em frente ao espelho, mas foi difícil perceber. Alguns meninos ainda não perceberam. A Luz escreveu o nome da Rita na mesa. Primeiro bem e depois de trás para a frente, e o que saiu bem no papel foi o que estava ao contrário. Enfim, uma "Tapalhada", como disse a Rita que não percebeu muito bem o que se passava.
Amanhã vamos continuar... vamos lá ver se percebemos melhor...

segunda-feira, 14 de setembro de 2009

A nossa escola...




A nossa escola é muito bonita. Cá por fora é cor-de-rosa e lá dentro é verde alface e cor de laranja. Eu gosto muito destas cores, são as minhas preferidas. – Maria
A nossa sala é muito grande. Tem uma casinha de bonecas com muitas coisas. – Rita
Tem computadores e muitos jogos novos. Eu gosto de ir para o computador, mas ainda não está ligado – Mauro
Eu gosto do cantinho da leitura… - Matilde
E tem jogos de chão e de mesa. – Tomás
Tem um recreio com triciclos, trotinetas e action men. Eu gosto do triciclo vermelho e preto. Anda com muita velocidade! – Guilherme
Eu gosto muito de ir ao recreio, mas também gosto de brincar com os animais... – Gonçalo
Eu gosto muito da escola. – Mafalda

A sério...




Hoje já foi a sério e correu muito bem. As crianças são calmas, interessadas e amigas. Muitos já se conheciam do Ano lectivo passado e por isso a integração dos alunos novos tem corrido muito bem. São um grupo muito engraçado, simpático e colaborativo.
Hoje fizemos o primeiro desenho do Ano, massa de cores, que os acalma e os ocupou grande parte da tarde e escrevemos os nossos nomes no mapa das presenças, que começa a funcionar amanhã.
Também tivemos a nossa primeira surpresa boa. Pelo correio chegaram os ovinhos dos nossos bichinhos da seda. Foi uma festa.
Foi muito bom estarmos juntos. Ainda bem que nos vamos ver de novo amanhã!...

sábado, 12 de setembro de 2009

Expectativas...




Quarta-feira foi o grande dia, o dia do recomeço...
Tal como todos os recomeços, foi carregado de expectativas, de sonhos, de medos e de emoções.
Depois de nos apresentarmos, falou-se de gripe A e do plano de contingência, mas falou-se também de esperança, de planos, de projectos, de vontades e de um sem fim de outras coisas.
Vimos o filme e falámos acerca dele, o que nos levou a embarcar numa conversa muito mais produtiva do que a da primeira parte, pois é através destas conversas informais, sem objectivos nem propósitos, que nós nos soltamos e ficamos a conhecer-nos melhor.
Por fim distribuímos um colar e uma mensagem que os meninos da Brandoa tinham preparado para nós. O fio tinha um smile, porque vamos ser muito felizes juntos.
Cá fora ficou o painel... Tinha sido preparado para os pais deixarem uma mensagem aos filhos... Não chegou o tempo, por isso em vez da mensagem ficou apenas o convite para juntos fazermos esta viagem que está apenas no início.
Será certamente uma boa viagem!...

domingo, 6 de setembro de 2009

Torrentes...


Eu fui aquela menina que, num dia de tempestade, seus Pais, já idosos, levaram à margem do rio, onde 100 nadadores bem preparados e bem equipados, se preparavam para atravessar. Eles levaram-me até onde as suas forças permitiram e dando-me um ultimo impulso, lançaram-me dizendo: "Chega à outra margem filha, fá-lo por nós..." E eu, apesar das águas turbulentas e no meio daquela vertiginosa corrida, desajeitadamente, lá fui gesticulando, esbracejando e, lembrando-me do seu pedido, esqueci o medo e consegui chegar.
Hoje sou uma mulher feliz, alegre e realizada!...
É por isso que, quando na minha vida profissional me deparo com algumas crianças, esquecidas por todos, às vezes até pelos próprios Pais e os vejo desajustados, esbracejando na torrente, lutando desesperadamente para chegar à outra margem, gosto de me atirar à água e servir de suporte à difícil travessia...
Este é um dos papéis do Educador. Fazer a ligação entre a criança, a família, a escola e a sociedade. Ser o pilar e o suporte que sustenta a ligação entre a realidade das crianças e a sua vida em sociedade. Ser o suporte da ponte que os guiará à outra margem.
Deus permita que eu o possa ser sempre!!!

sábado, 5 de setembro de 2009

O que quero para os meus filhos.


Este é um texto escrito por uma mãe, quando o seu filho entrou para a escola. Tomei conhecimento dele a meio do ano lectivo passado, através do blogue de uma amiga, o Palavras Menores, e percebi logo que tinha que ser divulgado, tão forte era a sua mensagem. Como o texto estava em Inglês, traduzi-o, mas fiquei sem saber muito bem como utilizá-lo. Há uns dias atrás encontrei-o de novo no novo blogue de outra amiga, o Bloguefólio, desta vez legendado em Português. E então tive uma ideia: Porque não aproveitar a tradução já feita, o Photo Story3 e refazer o filme em Português para apresentar na Reunião com os Encarregados de Educação, da próxima Quarta Feira. E meti mãos à obra. Claro que não ficou tão bom como o original, porque é um filme "Home Made", mas a mensagem está lá...
video