terça-feira, 12 de fevereiro de 2013

Olha...



Eu nunca me lembro que o campo de visão das crianças é bem diferente do meu...
Na sexta feira, enquanto desfilávamos, ao passar por uma palmeira baixinha, o Santiago comentou com o Tomás que ia ao seu lado: "Olha Tomás, acho que encontrámos a árvore onde nasce o ananás". Com o meu espírito de professora à flor da pele, aproximei-me para o desmentir e explicar que o ananás vem de uma planta bem diferente. E como eles são baixinhos, baixei-me para ficar ao seu nível e, quando olhei para trás... Era mesmo verdade, a palmeira parecia um ananás gigante! Por isso calei a minha sabedoria e apreciei a conversa... Resposta pronta do Tomás: " Mas não vejo nenhum... Devem estar lá para cima... Um dia vou pedir ao meu Pai que é muito alto, para vir cá procurar comigo. Mas agora tenho que estar com atenção, senão depois não sei o caminho para cá voltar"... E lá foram os dois, de mão dada a conversar. E eu? Eu, quando o dia acabou, vim para casa pensar... Será que um professor pode deixar uma criança com um conceito errado? Claro que não, mas por vezes há que saber ouvi-los, e se para respeitar as conclusões das crianças é preciso calar a nossa sabedoria, então calemo-nos!
É que por vezes parece-me que é mais importante saber calar aquilo que sabemos, não os emendar e deixá-los livremente observar, pensar, tirar conclusões e partilhar a reflexão sem medo de ser corrigidos, sobretudo em público. Mais importante que saber qual é a planta do ananás, é deixar que o Santiago, o Tomás e todas as crianças, consigam transmitir sem medo os seus raciocínios e as suas conclusões.
E agora apetece perguntar se os vou deixar assim mesmo, com o conceito errado? Claro que não. Pelo sim, pelo não, já preparei uma apresentação que permite associar os frutos às plantas que lhe dão origem. Vamos lá ver o que vai sair daqui…
 

A planta do "ananás" do Santiago, visto da sua altura. Observem bem e vejam lá se não parece um ananás gigante?
 
 



5 comentários:

Teresa Rebelo disse...

Sem dúvida, Luz...parece um ananás gigante!
Continuação de uma merecida pausa carnavalesca,
bjs nossos

Xinha disse...

A única coisa que muda quando crescemos é a perspetiva...e isso muda tudo.

Maria da Luz Borges disse...

Obrigado Teresa!
É mesmo Xinha, muda mesmo tudo!

Fernando disse...

Apenas dois apontamentos, por palavras que não são minhas:
"Guie uma criança pelo caminho que ela deve seguir e guie-se por ela de vez em quando."(Josh Billings)
"A imaginação tem todos os poderes: ela faz a beleza, a justiça, e a felicidade, que são os maiores poderes do mundo." (Blaise Pascal).
Um dia vou levar o Santi a ver as estufas de ananás! Até lá, deixo a sua imaginação a funcionar. Obrigado Luz.

Maria da Luz Borges disse...

Obrigado a si, Fernando!