quarta-feira, 11 de março de 2009

Ai, auto estima!!!


O Rodrigo Machado, de três anos, muito filho único, é mesmo "um apetite", mas também está habituado a ser o centro da família e quer sempre um tratamento único e personalizado.
Quando lhe perguntei se sabia fazer o retrato da sua família, fez um auto retrato gigante e reduziu os pais ao tamanho de formigas. Escandalizada comentei: "Oh que mãe tão paquenina, quase que não se vê"...
Prontamente foi buscar outra folha e, com três traços, desenhou uma figura humana com um sorriso de orelha a orelha. Inocentemente perguntei quem era a pessoa tão simpática que estava no desenho.
Prontamente responde:
-É a minha mãe. Ela está muito feliz,porque gosta muito de mim!

3 comentários:

Um Poema disse...

....

E não é isso verdade?
Qual é a mãe que não está feliz por gostar do filho?
A menos que seja mãe só por acidente.

Um abraço

Dreamlu disse...

He!He!He!Ai o egocentrismo....o pior é quando se cresce e não se passa essa fase...he!he!he!

Os Malandrecos disse...

ai que doçura.
Beijinho.
Isabel