quarta-feira, 11 de março de 2009

Branco e Negro


Esta questão da cor da pele dá muito que pensar...
...e, numa sala tão diversa e diferente como a nossa, eu vou ouvindo, observando e, na maior parte do tempo não consigo encontrar resposta para as muitas perguntas que vão surgindo das minhas observações.
Eles são amigos, genuinamente amigos, mas por vezes têm reacções que me fazem pensar.
Os episódios às vezes são hilariantes, outras vezes assustadores e outras ainda de uma sensibilidade tocante.
Na nossa sala, no cantinho das bonecas, temos quatro bebés: Dois europeus e dois Africanos. Quando eles brincam, todos querem ser pais dos bebés Europeus, mas os Africanos normalmente são deixados a um canto, caídos e sem cuidado nenhum.
Quando o Ibraíma está na casinha eles chegam mesmo a ser maltratados. Ainda no outro dia, ele os despiu e deitou para o chão, sem respeito nem cuidado. Ao ver a sua atitude, fui ter com ele, apanhei o bebé e perguntei o porquê de tal atitude. Resposta pronta: Então tu não vês que ele é feio e se porta sempre mal! Como combater uma auto-estima tão fraca? O que vale aos pobres dos bebés é que a Madalena nunca os deixa abandonados, e embalando-os chama-lhes, repetindo as minhas palavras”Os seus meninos de chocolate”.
A Leonor, muito doce e muito meiga, magoou-se na cara, que ficou vermelha. Perante a mancha, comentou-se sem pensar: “Ai Leonor, acho que a tua bochecha vai ficar toda negra.” A Leonor a chorar convulsivamente e dizia: - Não pode, não pode! Eu não posso ficar castanha, senão depois ninguém me conhece.
O Rodrigo Almeida então, tem uma explicação para a diferença de cor. Segundo ele o que faz as pessoas diferentes não é a cor da pele, mas a cor do coração. Brancos são todas as pessoas que são boas e amigas dos outros. Negros são só aqueles que são muito maus, que só fazem maldades e não são amigos de ninguém.
Muito bem Rodrigo, estás mesmo a ficar crescido!

2 comentários:

Xinha disse...

Às vezes ficamos mesmo sem palavras. Muitas vezes essa carga negativa vem de casa. Uma menina da minha sala, no início do ano, afirmou "Eu não posso sentar-me ao lado dele porque a minha mãe não gosta de pretos!" Hoje nem se lembra dessas coisas e são todos amigos.
Quem tem toda a razão e está mesmo de parabéns é o Rodrigo!!!
Beijinhos da Xinha

Educadora de Infância disse...

Ora aí está um grande problema!

Realmente as questões da baixa auto-estima ou os preconceitos raciais já interiorizados por crianças tão pequenas, devem ser sujeitos a uma intervenção educativa em contexto de JI, para que não evoluam ainda mais...

Aqui no Jardim de Cruzeiro recebemos, há dois anos atrás, a "visita" de um bonequinho negro, com quem nenhuma criança brincava no Jardim de Monserrate, o que preocupava a sua educadora.

Ela conversou com as crianças, houve lugar a uma votação e estas decidiram, por esmagadora maioria, enviar "de férias" o bonequinho negro, pois quase ninguém gostava dele.

Veio para cá, um contexto que tinha, à data, um menino negro e uma menina mulata, que não tinham bonecos da sua cor na sala.

Escusado será dizer que foi muito bem recebido e tornou-se o centro da sala, com a sua malinha e os seus "pertences". Até recebeu um nome, pois ainda não tinha: Ruca,um "herói" muito "em voga" nessa altura por estas bandas.

Dali a algum tempo recebemos uma carta dos meninos de Monserrate; sentiam saudades dele, a sua pequenina "consciência" estava "pesada" e decidiram que queriam que ele voltasse.

Claro que tivemos de arranjar um outro bonequinho negro para ocupar o lugar deixado pelo Ruca na sala.

Mas as crianças de Monserrate aprenderam aquilo que só assim alguns adultos aprendem também: muitas vezes só valorizamos aquilo que temos quando o perdemos.

O Ruca regressou à sua sala e foi muito bem recebido, passou a integrar as brincadeiras das crianças e, recentemente, recebemos um convite da educadora Graça e dos seus meninos para os visitarmos, pois ele está cheiínho de saudados dos meninos de Anha...

Pequenas estratégias... grandes aprendizagens.

Luz, queres enviar os bonequinhos até à "estância de férias" do Jardim de Cruzeiro???