sexta-feira, 14 de janeiro de 2011

"Quem feio ama, bonito lhe parece"...

Já há alguns anos, quando da minha passagem pelo Jardim de Infância do Porto Alto, uma passagem inesquecível e que recordo com muita saudade, eu tinha chegado à conclusão que este ditado tinha muito de verdadeiro. Porquê?
Conto-vos uma das muitas histórias que lá vivi e que ficou para sempre no meu coração. Já lá vão uns bons dez anos e eu, com 45 anos na altura, já tinha alguns cabelos brancos, que como ainda não eram muitos, ainda não sentia a necessidade de os esconder. Assim, um dia quando brincava aos navios no recreio, uma das pequenitas de quatro anos, a Claudia, muito despachada e observadora, pôs-se em pé atrás de mim e disse:
- Ó Luz tu és mesmo muito vaidosa; Fizeste madeixas!
-Escandalizada respondi: - Eu? Eu não Claudia! Isto não são madeixas, isto são cabelos brancos!
-Cabelos Brancos?- Perguntou a Claudia admirada.
-Sim, quer dizer que estou a ficar velhota! - respondi eu à laia de explicação.
Então a Claudia, despachada como só ela sabia ser, estica o dedo indicador na minha direcção e responde com ar escandalizado: -Velhota, tu? Velhota é a minha mãe que já tem 35 anos!
Vejam lá se isto não é mesmo a confirmação do provérbio?
E porque é que eu me lembrei disto? Porque hoje duas das crianças mais novas fizeram o meu retrato, onde, para ser sincera, fiquei muito favorecida. Querem ver como ficou?
Esta sou eu vista pelo João, o mais pequenino da sala.

...então fiquei ou não fiquei mesmo muito favorecida?

...E agora eu, com a bata azul aos quadrados verdes, a Ivone, com a bata azul e o Guga com o seu cabelo aos caracois vestido de amarelo que é a sua cor favorita, a caminho do teatro. Não estamos geniais?
É certamente por estas e por outras que Fernando Pessoa afirmou que: "O melhor do mundo são as crianças!"
Esta é ou não é a melhor profissão do mundo? Como é que se pode não ser feliz quando se está ao pé deles?

7 comentários:

teresa disse...

É verdade, Luz...é esse o sentimento de quem está por paixão na profissão. Quantas vezes, as tristezas/problemas se atenuam perante o grupo de crianças que nos surpreendem com palavras, sorrisos e expressões.
Quanto à foto ficaste linda!E bastante favorecida...bjs e bom fim de semana,
Teresa Rebelo

rosarinho disse...

Ficaste linda Luz, iluminada, como eu te sinto através das tuas partilhas. Na verdade o Amor tão puro que as minhas crianças me devotam, tem sido sempre a melhor recompensa desta profissão que amamos.bjs
Rosarinho

Isabel Preto disse...

Sim, Luz! Estar com crianças durante toda a nossa vida é o melhor presente que poderiamos ter recebido das mãos de Deus.
E também sinto que estar gorda ou a envelhecer não tem importância aos olhos dos meus alunos, pois eles gostam mesmo de nós, como somos.
Beijos grandes e parabéns aos artistas, que fizeram uma Luz tão linda.

M. Jesus Sousa (Juca) disse...

Olá Luz,

Então e agora fizeste mesmo madeixas, não?
Só que agora são vermelhas, segundo a versão do João, em quem eu confio plenamente (aqui na Sala Fixe também temos um João que é o mais pequenino da sala!)Por isso estás tão gira...

Eles são mesmo o máximo... vê só que um dos meus pequenitos, esta semana, foi "acusado" pelos colegas de ter atirado uma pedra. Vira-se para mim, muito espantado (parecia mesmo genuinamente espantado) e diz:
- Eu??? Eu que estava aqui "tanto quietinho"???

Não há palavras...

Bjs, Juca e Sala Fixe

Dreamlu disse...

Sem dúvida Luz!É esse o nosso verdadeiro "salário". Amar o que fazemos e fazer o que amamos são duas faces da mesma moeda, mas nem todos a vivem, sentem e a compreendem. Ao longo do meu percurso (que ainda é pequenino) tenho notado que todas as educadoras que conheço não aparentam a idade que têm, possuem sempre algo de jovial, uma alegria, um brilho nos olhos, um sorriso contagiante. Essa é uma das muitas prendas que recebemos, na Melhor Profissão do Mundo!

bjs*

Ps- E cá pra nós...os meninos são mesmo bons "fotógrafos"...sabem mesmo captar a nossa ALMA!

Graça Rocha disse...

Só mesmo tu para descreveres com tanta emoção a situação; Adorei.
Eu já disse uma vez e repito convictamente, na nossa profissão não há “rotinas”, não temos um único dia igual.
A vantagem é podermos partilhar estas situações completamente fascinantes.
De facto Fernando Pessoa captou o essencial, que segundo o Principezinho “ é invisível aos olhos”.
O que pode haver no mundo melhor que as crianças?
Boa Semana

Lenita disse...

Apaixonada (s) pela profissão e pelas crianças...
Chamam-nos professora...mãe ...avó(ui!), mas dão-nos algo absolutamente inigualável...amor no seu estado mais puro!
Cá para mim está maravilhosa em todos os reteatos!
Bjs