domingo, 27 de maio de 2012

Banda desenhada...

A Mariana Costa, que é uma grande contadora de histórias, descobriu que pode construir banda desenhada digital e portanto agora, sempre que pode, aí está ela no computador a publicar aas suas histórias. Isto é ótimo para a Mariana e para mim, porque me obriga a procurar e a testar mil ferramentas... A última que experimentámos foi o "Toondoo" e a Mariana construíu uma história de natal, mesmo se estamos quase no verão. Querem ver como ficou?

Dia de natal

Então, gostaram?
Uma boa semana para todos!

quinta-feira, 24 de maio de 2012

Mãe cuida...

É o que as meninas da sala fazem com os seus filhos. Cuidam e nunca os perdem de vista.
E se não acreditam olhem lá se as nossas meninas não são umas mães cuidadosas. Hoje, na hora do recreio...

São ou não são uns bebés cheios de sorte?

terça-feira, 22 de maio de 2012

Professora, onde está o meu avozinho?

Lidar com a morte é sempre muito complicado... Assusta, traz-nos à lembrança coisas que não queremos recordar, magoa, deixa-nos sem jeito e se é complicado até falar com um adulto, com uma criança é uma tarefa quase impossível.
Ao longo destes meus 36 anos de profissão, muitas têm sido as ocasiões em que me tenho deparado com o problema, mas a atrapalhação é sempre a mesma... O que responder quando nos defrontamos com uma pergunta como a que, infelizmente, a Inês Almeida me colocou há poucos dias...
- "Professora, onde está o meu avozinho?"
 Que responder? Que dizer a uma criança tão pequenina? Como explicar o inexplicável?
Ir buscar uma resposta feita, uma experiencia vivida, uma resposta dada a outra criança?
E, uma a uma, as respostas dadas ao longo destes 36 anos foram assolando a mente e quase saltaram boca fora...
Depois, olhei a Inês, tão viva, tão alegre, tão despachada, tão cuidadosa, tão maternal nos seus 6 anitos, tão amiga, tão única e tão especial, como únicas e especiais são cada uma das crianças que nos são confiadas e achei que a Inês merecia que me debruçasse sobre ela, a abraçasse, a escutasse e certamente, a célebre resposta pré fabricada, tornar-se ia também ela única e viria ao encontro daquilo que a Inês merecia ouvir.
E foi o que fiz...
Como mais uma vez não sabia o que dizer, abracei a Inês e disse-lhe ao ouvido que ainda não sabia responder à pergunta dela, mas que de uma coisa eu tinha a certeza... Onde quer que o avozinho dela estivesse, estava bem, feliz e olhava para ela, para o mano, para a mãe, o pai, a avó e para todos. Disse-lhe também que tinha a certeza que ele está muito feliz e muito orgulhoso por ter uns netos tão lindos, tão queridos e tão especiais. A Inês sorriu e fez-me a única pergunta que eu nunca esperaria:
 - Achas que o meu avozinho também está orgulhoso do Kiko (o gato lá de casa)?
Perante a minha resposta afirmativa a Inês pareceu satisfeita, e lá foi aos saltinhos para a casinha das bonecas. E eu respirei de alivio, pensando que mais uma vez tinha conseguido sair airosamente de um assunto indesejável, que não quero nem lembrar. Porém...
(Pois é, há sempre um porém:-)...
 ...Passado uns dias a Inês, na hora do conto, pediu que recontasse"Uma lagartinha muito comilona" de Eric Carle, história que fala, entre outas coisas da transformação de uma lagarta em borboleta. E foi o que fiz... No fim da história, que pediu para contar mais duas vezes, a Inês comentou:
- Sabes professora, acho que já sei onde é que está o meu avozinho. Acho que ele agora é um anjo. Também ele foi para dentro de um casulo e agora ganhou asas e já pode voar pelo céu. Eu sei que nós não o conseguimos ver, mas eu sei que ele está lá e por isso já não estou nada preocupada!

E eu, mesmo sem querer, ia chorando e só a muito custo me segurei. Nós adultos somos mesmo complicados.

Quanta sabedoria na voz desta criança! Tanto que eu tenho a aprender com ela!!!

segunda-feira, 21 de maio de 2012

Uma manhã diferente


No âmbito do Ano Internacional do Envelhecimento ativo e porque nós gostamos muito dos nossos avós, convidámo-los para vir ao Jardim de Infância contar-nos uma história que lhes tenha sido contada pelos seus avós, quando eles tinham a nossa idade. A primeira avó que respondeu ao nosso desafio, foi a avó Virgínia,  a avó da Patrícia, que esteve connosco hoje de manhã. Nós tínhamos preparado o "cantinho dos avós" e recebêmo-la com muito carinho.

O cantinho dos avós


                                              A avó Virgínia com a Patrícia ao seu lado.


Patrícia e avó Virgínia


O presente que preparámos com flores do nosso Jardim!

                                                   
                                                       Um agradecimento especial:-)

Obrigado avó Virginia. Adorámos tê-la connosco! E adorámos as histórias da raposa, do mocho, da cotovia e do cão!



sábado, 12 de maio de 2012

Uma caminhada no interior da montanha...

Porque é muito importante conhecer a nossa terra, hoje fomos visitar a mãe de água, na serra de Carnaxide.  Foi uma grande aventura pois, para lá chegar, fizemos uma grande caminhada às escuras, no interior da montanha. Pegámos nas nossas lanternas e lá fomos nós, viver a grande aventura.
A todos os que a tornaram possível, Junta de Freguesia de Barcarena, Direção do Agrupamento, Câmara Municipal de Oeiras, Sr. Figueiredo, JI Nossa Srª do Amparo, Ed. Helena da Biblioteca da escola EB2/3 Viera da Silva, aos nossos pais que nos deixaram ir, Ed. Magda e Ivoninha, muito obrigado.
Luz e estrelinhas

quinta-feira, 10 de maio de 2012

Dia da Europa - Hoje fomos à Roménia

Hoje, Dia da Europa, na nossa sala foi um dia de grandes viagens. Andamos a vaguear pela Europa e depois encontrámo-nos com os nossos amigos Romenos...
Foi um dia em cheio!

quarta-feira, 9 de maio de 2012

As palavras podem ser...

Continuamos a viajar à roda das palavras e hoje "arrumámos" as palavras segundo algumas características comuns. Já ontem aqui dissemos que há palavras felizes. Mas não só, pois segundo eles também há palavras bonitas, palavras boas, palavras más, palavras zangadas, palavras tristes, palavras feias, palavras mal cheirosas e palavras divertidas. Então vamos lá ver se as consigo enumerar todas...
Comecemos então pelas palavras felizes. Palavras felizes são aquelas, que quando são ditas, deixam o coração das pessoas muito feliz. São elas: Contente, alegre, riso, sorriso, feliz, juntos,abraços, beijinhos, brincar, passear, chocolate, gelado, avó.
Palavras bonitas são aquelas que dizem que somos bonitos, tais como: Bonita, gira, linda, fofinha, grande, limpinha, arrumadinha, querida...
Palavras Boas são aquelas que quando são ouvidas nos fazem sentir muito bem. Assim temos: Adoro-te, bom, amigo, crescido, inteligente, amorosa, grande, Mãe, Pai.
Palavras Zangadas, são aquelas que se dizem quando se está mesmo muito zangado. São elas, fúria, furioso, patife, raiva. Também pode ser "Raios".
Palavras tristes, são as que nos fazem chorar, como: Magoar, chorar, perdido, ralhar, bater, murro, gritar, palmadas, chapada, feio, morrer, partir.
Palavras más são as que nos fazem ficar tristes, sem saber o que fazer... São as palavras: burra, mal educada, parvo, pirosa, vaidosa, horrível, má, não gosto de ti, odeio-te, feiosa, badocha, antipático, porcalhão, chato, foleiro, parvalhão, pateta, ladrão, mentira.
Palavras feias são as que nunca se dizem como: Arrotar, estúpida, zarolha e as outras "que não posso  dizer porque é asneira, olha, outra, asneira" .
Mal cheirosas, são as palavras que "cheiram" mal. São elas: Cóco, esgoto, chichi,sanita, papel higiénico, lixo.
Palavras divertidas são as que nos fazem rir, como palhaço, disparate, foca, macaco,golfinho,rir, anedota, cocegas, cão, parque, lama, saltar, poça de água.
Como veêm as palavras podem ser muito diferentes, não concordam?
Amanhã vamos construir palavras novas e depois logo vos contamos como foi...
Até amanhã!

terça-feira, 8 de maio de 2012

Palavras felizes...

Há palavras que são felizes... são aquelas que, uma vez ditas, nos aquecem o coração e nos deixam muito contentes. São palavras que fazem o nosso coração ganhar asas e voar até ao infinito...  Não se ouvem muitas vezes, mas quando se ouvem plenificam de tal forma a nossa alma que deixam nela provisões de ternura, e nos aquecem os dias até podermos ouvir de novo um elogio.
Pois eu hoje tive muita sorte, porque fui brindada com palavras felizes.
Quem mas disse, foi o Jonas Pinto, que é muito despachado, muito "estouvado" mas que tem um coração doce, uma sensibilidade apurada e uma espontaneidade dignas de se ver. E quando é que mas disse? Bom, eu tinha estado no computador a escrever uma circular para mandar para os Pais. Quando acabei e sai de lá, arrumei a cadeira e o Jonas aproveitou para passar. Olhou para mim e comentou:
- Gosto mesmo de passar por aqui, pelo computador. Cheira-me sempre bem... Cheira-me a ti!
Acho que rejuvenesci vinte anos! Fez-me mesmo bem ouvir estas palavras felizes!

Tal como vos prometi aqui fica o  postal que a Magda fez com as crianças... vamos lá ver se gostam...
A embalagem do nosso presente

A frente do cartão

A traseira do cartão

Um bom dia para amanhã!

domingo, 6 de maio de 2012

A minha mãe...

Tudo começou com uma conversa no tapete... Quando lhes perguntei o que é que achavam que devíamos fazer para a mãe, o Jonas Pinto sugeriu, que se fizesse um livro de bolso. E foi o que fizemos. Montámos o livro, pensámos o que queríamos dizer à mãe e lançamos mãos à obra... Tivemos muito que pensar, que organizar  e depois que escrever... Mas valeu a pena porque os nossos livros ficaram o máximo. Querem ver?


E como temos andado às voltas com o alfabeto, decidimos fazer a inicial do nome da mãe em feltro, para ela pendurar na carteira. Deu um bocadinho de trabalho, mas divertimo-nos muito...


Por fim foi só carimbar os saquinhos com um coração e no CAF a Ed. Magda fez connosco um postal lindíssimo. Amanhã já lhe perguntamos se o podemos postar aqui no blogue e se ela deixar mostramo-lo... Ah... E ainda mandámos um email à nossa mãe. Ia carregadinho de beijinhos e outras coisas boas. Esperamos que ela tenha gostado!

Foi uma semana cheia de trabalho, mas valeu a pena.

quinta-feira, 3 de maio de 2012

Uma visita especial...

O Dr. Dentolas veio à escola e trouxe com ele a Drª Nazaré, Higienista Oral e a Srª Enfermeira Elisabete. Vieram ver os nossos dentes e falar-nos da importancia dos hábitos de uma boa alimentação e de um bom sono no nosso desenvolvimento. Nós aprendemos muitas coisas, gostámos do filme do Dr. Dentolas e sobretudo gostamos muito do Dr. Dentuças, um cavalo que é muito cuidadoso com a sua alimentação e com a higiene oral e por isso tem uns dentes muito grandes e muito fortes!
A ver o filme do Dr.Dentolas e a volta ao mundo

A Drª Nazaré e o Dr. Dentuças

O Dr. Dentuças 
 

terça-feira, 1 de maio de 2012

Shiu!... É segredo...

Sim, é segredo, mas vamos contar-vos... Só que têm que prometer que não dizem nada a ninguém... temos que falar muito baixinho e temos que ter muito cuidado senão...  É que na nossa sala... Bom, também não precisa de ser assim tão baixinho, pode ser um bocadinho mais alto, senão nem se ouve nada... ora vamos lá recomeçar... É que na nossa sala, assim está bem, não está? Nem muito alto, nem muito baixo, apenas a meio tom... Sabem porque é que nós gostamos tanto de letras? Não? É que na nossa sala há uma caixinha mágica... O quê? Não conseguem ouvir nada? E assim, está melhor? Bom suponho que como isto é uma coisa boa podemos falar normalmente... Só não podemos gritar,porque senão todos ficavam a saber e ainda se perdia a magia toda... Recomeçemos então... Na nossa sala, nós gostamos muito de letras, porque temos uma caixa mágica de palavras... Já estão a perceber, não estão? Pois esta caixa é muito especial. Foi criada para aquela atividade que já fizemos há muito tempo, com os meninos e as meninas que estão agora no segundo ano, e que se chamava "Uma teia de palavras", que tinha como objetivo encontrar palavras que pertencessem à mesma família e muitas outras coisas mais, lembram-se? Vamos mostrar-vos qual era...

Já se lembram agora? Pois é, a teia de aranha e as aranhas já desapareceram com o tempo, mas as palavras, que são indestrutíveis e que se podem transformar, mas nunca podem desaparecer e por isso é que são mágicas, ficaram e a caixinha também. Podem vê-la do lado superior esquerdo da fotografia. A caixinha ficou no nosso armário dos jogos, acompanhada por uma prima dela, a caixa das letras e nós podemos usá-las sempre que nos apetece.


E acreditem que nos apetece muitas vezes. Estamos sempre a ir buscá-las e fazemos longas listas de palavras com elas. Querem ver?
E olhem o Henrique, o menino mais pequenino da sala, como parece feliz a brincar com a caixinha mágica...

É que a caixinha, com a sua magia, atrai mesmo todo a gente! E qual é a magia da caixa? Bom lá temos nós que falar baixinho de novo, é que a caixa detesta barulho e uma das magias que nos está a ensinar é a saber falar baixinho dentro da sala... E a magia? Calma que eu não me esqueci... A magia é... Quando se usa a caixa muitas vezes, tornamo-nos amigos da palavras e por isso, quando formos para o primeiro ano, vamos  aprender a ler num instantinho... Está bem, pronto, digo isto em voz mais alta... Então a magia é... Quando se usa a caixinha muitas vezes, tornamo-nos amigos das palavras e quando formos para o primeiro ano, vamos aprender a ler num instantinho! Isto é verdade? Estão a perguntar se isto é verdade? Claro que é verdade!!! Se não acreditam perguntem aos meninos e às meninas do primeiro e do segundo ano... Eles usaram muito a caixinha e todos, mas mesmo todos, sabem muito bem ler!