quarta-feira, 26 de setembro de 2012

"Uma assinatura digital"



 
 
Hoje de manhã o Henrique chegou à escola com uma nova assinatura. Segundo ele, a partir de hoje, só pode fazer a sua assinatura se esta for digital. E começou imediatamente. A partir de hoje a sua assinatura é:
Henrique www.G (G porque o seu apelido é Graça e, segundo ele, o G á mais fácil de escrever que o @)
 
 
 
Vamos ver se a moda não pega, senão vou ter muitos meninos com o mesmo apelido... Os meninos WWW.  Adorei a ideia!

segunda-feira, 24 de setembro de 2012

Os cheiros do caminho secreto...

Cheira tão bem! A que é que cheira?
Como somos muito curiosos decidimos investigar. Pegámos no "Cestinho dos exploradores" e no saco das "Caixinhas do tesouro" e fomos ao caminha secreto observer, descobrir e fazer recolhas.
O que encontrámos foi...

sexta-feira, 21 de setembro de 2012

Passeio em família...

Depois de uma manhã passada a explorar o nosso "caminho secreto"(amanhã publicamos as fotografias), de termos enchido as nossas "caixinhas do tesouro" com recolhas especiais e de, durante a tarde, termos registado o que vimos, ainda sobrou algum tempo para dar um passeio em família...
 
 À frente, com os indispensáveis "óculos de sol",  vão o Pai e a Mãe...
 
 
No banco de traseiro os filhos... O Mais velho também de óculos...
 

Uma paragem para ir ao café e um cumprimento especial ao fotógrafo:)
 
Que dizer? Que é impossível não ficar feliz com uma família tão simpática!
 

 

quinta-feira, 20 de setembro de 2012

"É p´ro menino e p´ra menina olha ô..."

Não, esta menina vestida de azul ainda não é uma produção deste ano...
Este ano somos mais pequeninos e ainda estamos a começar... Alguns de nós ainda nem conseguem fechar o círculo... Mas gostamos muito de cumprir tarefas e por isso cada um de nós é uma porta aberta, uma  promessa de um belo futuro.
E a Luz? Bom, a Luz anda encantada com tantos bracinhos novos e tantas caras sorridentes, fascinada com tanta vida e tanta alegria... Embevecida... (Acho que estou a ficar com espírito de avó .  :) )
E estas crianças novas? Estas crianças novas são fascinantes e eu comovo-me cada vez que, ao longo do dia e no meio de todo o movimento e de todos os afazeres, consigo fazer uma pausa e os consigo observar. Que bonito este futuro promete ser...
O que temos feito? Temos estado a aprender que é muito bom estarmos juntos, que temos que ser muito amigos e que nesta sala todos nós temos um lugar especial.
E que mais? Bom, se conseguirmos aprender isto, praticamente já não precisamos de aprender mais nada, pois quer dizer que sabemos respeitar os outros, a nós próprios e conhecemos qual é o nosso lugar...
Mas temos feito mais coisas... Desenhamos, pintamos, colamos, preenchemos espaços, fazemos jogos e a Luz, enquanto observa connosco as nossas produções, vai conhecendo mais um bocadinho de cada um de nós. E sabem uma coisa? Ela está mesmo muito feliz com o nosso desempenho. Não há choros, nem gritos, nem agressões. Há barulho e agitação, pois somos 18 rapazes e 7 raparigas, mas é um barulho muito saudável, porque é um barulho feito por meninos que estão a brincar muito felizes. A nossa adaptação tem sido muito boa.
E o que é que é para o menino e para a menina? Não conseguem adivinhar? É o clic, claro. Continua a ser o jogo mais requisitado e todos querem brincar com ele. E é muito bom ver aquelas mãozinhas pequeninas, de 3 anos, fazer força para encaixar as peças, não desistir e ao fim de um bocadinho ouvir o "clic" e ver o sorriso de felicidade. E temos criado coisas muito interessantes... Casas para dinossauros, circos, casotas para hipopótamos, pontes, pistas de corridas, e o Henrique até construiu um sofá para vinte e cinco pessoas.  Muito útil, não acham?
Bom, ainda tinhamos muitas coisas para vos contar, mas como o post já vai longo, continuamos as novidades amanhã. E para que possam ver um bocadinho do que se passa na nossa sala deixamo-vos umas fotografias...

 
 
 
Até amanhã!
 
 

sábado, 15 de setembro de 2012

"O primeiro milho é dos pardais"



"O primeiro milho é dos pardais", diz a sabedoria popular...
 Por isso, na nossa sala, embora feliz com estes dias em que por lá andámos, eu ainda me mantenho alerta e à espera da tempestade que por vezes surge, no início do ano escolar. Mais do que nunca, este ano, esperava que ela chegasse em força... E porquê? Ora, porque este ano, é um ano todo especial... A Ivone aposentou-se, (Felizmente recebemos a Gorete), a sala mudou completamente, já que as crianças foram quase todas para o primeiro ano e as que chegaram têm características diametralmente diferentes das do anos anteriores. A sala é composta por 18 rapazes e 7 raparigas situados, na sua maioria entre os três e os quatro anos. Por isso estava à espera de muito choro... Enganei-me redondamente...
Com a ajuda das crianças que ficaram na sala, acolhemos os mais novos, deixámo-los explorar livremente e, mesmo sem recreio que continua em obras, este início de ano começou bem. Querem ver como foi?
 

 
Entretanto os "casos do dia" começam já a acontecer e eu começo já a ter motivos para dar uma boa gargalhada. Querem saber porquê?
Vou-vos contar...
O Guilherme Palma, com os seus três anos carregados de sabedoria e um olhar doce que cativa qualquer um, estava a brincar no cantinho das construções quando chegou a hora de arrumar. Olhou para mim e pediu ajuda. Não consegui resistir, baixei-me e comecei a ajudar. Ele sorriu, tirou do bolso um bocadinho pequenino de papel amachucado e disse: Apanha lá isso, enquanto eu vou ali ao caixote do lixo deitar fora este papel. Levantou-se e foi, sem me dar tempo sequer a reclamar. E foi assim que uma Educadora de 57 anos, numa posição duvidosa, foi enganada por um sorriso cativante e um olhar doce de três anos...
Depois de, com muita paciência e empenho, ir apresentando algumas regras da sala, o Santigo, de cinco anos, decidiu interpretá-las ao seu modo e fazer tudo ao contrário. Com muita calma fui ao pé dele, e expliquei que na nossa sala as coisas não se fazem assim, que coisas daquelas só se podem admitir a bebés e que se ele insistisse em fazê-las daquele modo, então isso queria dizer que ainda era bebé. Resposta pronta: - Não, não, isso não pode ser. Eu nunca mais posso ser bebé porque eu já sei as letras do meu nome e nunca me vou esquecer delas. Queres ver? S,A,N,T,I,A,G,O.
E se qualquer dúvida existisse ainda na minha cabeça, ontem aprendi mais uma coisa. Quem sabe as letras do nome é crescido e nunca mais pode voltar a ser bebé.
Com eles estou sempre a aprender muitas coisas importantes, não acham?
 
 


quarta-feira, 12 de setembro de 2012

No princípio...

Hoje foi o grande dia... Logo de manhã chegámos com os nossos pais e fomos brincar. Foi uma animação. Somos vinte cinco ao todo... Brincámos na casinha, com os jogos, pintámos e, depois do almoço, voltámos para o CAF. É que nós, durante os dias em que lá estivemos, formámos um grupo de teatro e hoje foi o dia em que apresentámos a peça aos nossos amigos. Foi um bom dia e amanhã, preparem-se porque os meninos do primeiro ciclo começam as aulas e todos juntos preparámos uma grande surpresa para os nossos pais, mas claro que como é surpresa ainda não podemos dizer. Amanhã logo contamos. Agora deixamo-vos com as fotografias de hoje...
Até amanhã...

 
O passado e o presente...

 
Os artistas nos bastidores
 

 
A Bia, uma grande atriz...

 
Um encenador amador que quer fazer teatro a sério... Acho que vai conseguir!
 
Uma atriz do ano passado e um ator deste ano! Grande João António!

 

sexta-feira, 7 de setembro de 2012

Ano novo, vida nova, ou... O segredo é amar.

"Ano novo, vida nova..."
Um ditado bem antigo que este ano parece ter sido feito a pensar em nós...
Tudo é novo...
A Ivone aposentou-se... O recreio tem uma cara nova... O grupo de crianças é totalmente novo... E eu, sem saber o que pensar de tantas mudanças, fecho os olhos à ansiedade e preparo o coração para receber de braços abertos, todas estas promessas de um futuro diferente.
Como me preparar para ele? Como conseguir, apesar das mudanças que seja um ano pleno de sucessos? Como não há formulas feitas, nem soluções garantidas, nas férias,  à laia de preparação, apegei-me aos grandes mestres e lancei-me furiosamente a ler João dos Santos, Daniel Sampaio, Mário Cordeiro, e aquele que para mim é o mestre dos mestres, o grande Sebastião da Gama. Mais uma vez foi nele que encontrei a paz. O que me tocou... A simplicidade do coração e a grandeza das palavras. Deixo-vos com algumas...
"O que quero principalmente é que vivam felizes"...
"Ser bom professor  consiste em adivinhar a maneira de levar todos os alunos a estarem interessados"
"Ensinar é ser. Antes de tudo, SER. A vida de um professor deve ser (tanto quanto possível, pobres de nós), luminosa e branca. Mais do que não ser ignorante, importa não ser mau, nem desonesto, nem impuro... tanto quanto possível"...
"Respeite-se de cada um o que é o seu estilo ou o estilo da idade que atravessa..."
 É ou não é um grande mestre?
E para terminar deixo-vos com um dos seus pensamentos que me tocou de modo especial:
"Bendito seja Deus por eu ser professor!"
Um bom ano para todos!